A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Setembro de 2016

07/11/2014 14:00

Câmara brigará por reajuste de até 12% no IPTU

Priscilla Peres e Kleber Clajus
Presidente da Câmara alega que contribuinte não pode arcar sozinho com a defasagem do imposto. (Foto: Câmara de Vereadores)Presidente da Câmara alega que contribuinte não pode arcar sozinho com a defasagem do imposto. (Foto: Câmara de Vereadores)

Dia após afirmar que os vereadores não vão aceitar o reajuste de 18% para o IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) em 2015, o presidente Câmara, Mario Cesar (PMDB), disse que o aumento pode ficar na casa dos 12%. A decisão está prevista para a próxima terça-feira (11).

Veja Mais
Câmara se rebela contra tarifaço no IPTU proposto por Olarte
Vereadores dizem que não vão aceitar reajuste de 18% do IPTU

“É preciso fazer de maneira gradativa a reposição, acompanhada de contenção [de gastos]. Estamos sendo muito claros sobre isso com o prefeito e buscamos o equilíbrio entre o índice técnico e aceitável sem fazer politicagem que possa prejudicar os cofres da Prefeitura”, explica o presidente da Câmara Municipal, Mario Cesar.

Há cerca de um mês, a equipe técnica da Prefeitura de Campo Grande tenta definir o valor de aumento do imposto para o ano que vem e nesse período, realizou duas reuniões com os vereadores, já que a decisão será tomada em acordo com eles, em uma ação inédita. Para o prefeito Gilmar Olarte (PP), a decisão precisa ser conjunta para agradar a todos.

Apesar de tentar entrar em concesso, prefeitura e vereadores têm discordado do valor do aumento. Enquanto a equipe técnica defende reajuste de 23% ou 18% alegando que abaixo disso terá que reduzir os investimentos, os vereadores alegam que o contribuinte não pode arcar com a defasagem do índice.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions