A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

31/10/2016 11:54

Bernal promete facilitar transição e diz que PP tem bons quadros para Prefeitura

Atual prefeito apoiou Marquinhos no 2º turno, mas, segundo os dois, espaço na gestão não foi condição

Mayara Bueno e Leonardo Rocha
Atual e prefeito eleito se reuniram nesta segunda-feira (31), na Prefeitura de Campo Grande. (Foto: Alcides Neto)Atual e prefeito eleito se reuniram nesta segunda-feira (31), na Prefeitura de Campo Grande. (Foto: Alcides Neto)

“Vou ajudar no que for possível”, prometeu o prefeito Alcides Bernal (PP), sobre a transição da gestão para o prefeito eleito, Marquinhos Trad (PSD). Os dois se reuniram esta segunda-feira (31), para darem início na conversa de substituição no próximo ano.

Veja Mais
Marquinhos criará duas secretarias e terá vice no primeiro escalão
Marquinhos quer radiografia da prefeitura e conselhos de Azambuja

Segundo Bernal, sua equipe de transição será técnica e formada por pessoas, como os secretários de Administração e Finanças, Ricardo Ballock e Disney Fernandes. “Vamos passar todas as informações de dados e contratos para ele”.

O atual prefeito não quis falar do quanto a Prefeitura terá em caixa, a partir de 2017. Só poderá divulgar após o levantamento financeiro ficar pronto, 30 dias antes do fim do mandato, afirmou.

No segundo turno, Alcides Bernal, que ficou em terceiro na eleição, declarou apoio a Marquinhos. O apoio, voltou a dizer, não foi atrelado à espaço na gestão municipal. “Não tratamos de secretariado, mas o PP tem bons quadros. Se houver interesse, podemos ter um diálogo republicano”.

Ainda de acordo com o prefeito, o único compromisso é que Marquinhos Trad não coloque em sua administração pessoas investigadas em escândalos de corrupção e crimes.

 

Alcides Bernal falou sobre a situação do Município. (Foto: Alcides Neto)Alcides Bernal falou sobre a situação do Município. (Foto: Alcides Neto)

Situação – Bernal voltou a dizer que pegou a Prefeitura, em seu retorno, em agosto de 2015, com um déficit de R$ 300 milhões. Se for somar ao que ele deixou quando foi afastado, em março de 2014, que era R$ 698 milhões, o déficit pode ter chegado a R$ 1 bilhão, conforme as contas do prefeito. “Isso traz reflexo e sequelas irreversíveis”.

Para Marquinhos Trad, o novo prefeito diz que entregará uma “realidade bem diferente da que entregaram para ele”. Disse que assumiu o Município, em 2013, sem dinheiro, com os salários dos servidores atrasados, assim como dos fornecedores. “Tirei Campo Grande do fundo do poço, consegui recuperar a questão financeira”.

Atual e futuro chefe do Executivo Municipal se reuniram por volta das 10h30, esta manhã, no Paço Municipal, onde permeceram reunidos por meia hora. Agora, o prefeito eleito está reunido com o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB).




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions