A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

01/12/2014 17:38

Alunos terão que fazer mais aulas e valor da CNH aumenta em 25%

Alan Diógenes
Aulas acrescentadas poderão ser feitas nas ruas ou no simulador. (Foto: Alcides Neto)Aulas acrescentadas poderão ser feitas nas ruas ou no simulador. (Foto: Alcides Neto)

A partir desta segunda-feira (1º), os interessados em tirar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) sentirão no bolso o que uma nova resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determinou. O órgão aumentou o número mínimo de horas/aula que o candidato deve realizar antes de fazer o exame prático e o valor para tirar a carteira subiu 25%.

Veja Mais
Contran recua e simulador deixa de ser obrigatório nas autoescolas
Autoescolas vão receber 80 simuladores até junho, diz sindicato

Conforme o texto da resolução 493, de 5 de julho deste ano, os alunos deverão fazer o mínimo de 25 horas/aula práticas para a categoria. Dessas, cinco precisarão ser realizadas no período noturno. Aqueles que desejam adicionar à CNH a categoria A terão que fazer o mínimo de 15 horas/aulas práticas, sendo que três delas precisarão ser desempenhadas também durante a noite. Já os motoristas que quiserem acrescentar a categoria B terão que completar 20 horas/aula.

Conforme o presidente do Sindcfcms (Sindicato do Centro de Formação de Condutores de Mato Grosso do Sul), Wagner Prado, as aulas que serão acrescentadas também poderão ser feitas no simulador. Quem vai decidir se as aulas vão ser na rua ou no simulador são as próprias autoescolas.

“Servirá como melhor aprendizado para os novos alunos que irão se deparar com as diversas situações reais ou virtuais que acontecem no dia-a-dia. As pessoas precisam de boa prática para dirigir, por que quanto mais apertarem o código de trânsito brasileira, mas as pessoas vão deixar aquele ideia de que posso tudo no trânsito e parar de cometer infrações, que acabam em acidentes, inclusive em mortes”, explicou Wagner.

Questionado sobre como os usuários irão reagir com a nova mudança, Wagner disse que a população já está consciente sobre os perigos no trânsito, e devem aceitar bem a nova resolução. “As pessoas têm que pensar no quanto custa a vida ou ficar num leito de hospital. Sem falar que qualquer acidente de trânsito resulta em danos materiais que não saem por menos de R$ 1 mil”, ressaltou.

Uma resolução de janeiro deste ano obrigava as autoescolas a utilizarem o simulador, mas a medida foi suspensa e revista em julho, e deixou de ser obrigatória, apenas obrigando as empresas a ministrarem aulas noturnas. Muitas escolas ainda não instalaram a biometria para fiscalizar a novas normas e entrada nas aulas.

As autoescolas tiveram quase cinco meses entre a publicação da resolução e a data de sua entrada em vigor para se adequar às novas exigências definidas pelo Contran.




Tudo firula só para roubar mais o nosso dinheiro. Ninguem faz aquilo que o Detran/Denatran/Contran e esses outros "tran" ai pedem. Se todos obedecessem, teríamos um transito melhor.. teremos mais desabilitados que habilitados. Uma vergonha isso.
 
Pam em 02/12/2014 09:01:20
E vai aumentar o número de condutores desabilitado, já é um absurdo o valor da cnh... Faz-se tanta aula e no trânsito só tem condutores irresponsáveis com a vida alheia.
 
Alessandra em 02/12/2014 07:59:12
Em vez de definir um numero minimo de aulas, medida que serve para nada, deveriam definir um minimo de capacidades do aluno. Agora os candidatos vao se sentir no direito de tirar CNH apos 25 aulas, so que nao e bem assim.
O que vale e so dar CNH aqueles candidatos que demonstram no exame que sabem dirigir com tranquilidade e segurança. Independente se levaram 15 ou 100 aulas para chegar naquele ponto. Alias, não conhece nenhum país onde se define numero de aulas como exigência em vez de listar as habilidades a serem adquiridos...
 
Marc em 01/12/2014 23:12:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions