A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

17/05/2013 12:29

Perícia conclui que Rayssa Favaro desrespeitou sinal vermelho

Ângela Kempfer
Peritos fazem reconstituição do acidente. (Foto: Simão Nogueira)Peritos fazem reconstituição do acidente. (Foto: Simão Nogueira)
Carro de Rayssa ficou completamente destruído. (Foto: Adriano Hany/ Arquivo)Carro de Rayssa ficou completamente destruído. (Foto: Adriano Hany/ Arquivo)

A perícia concluiu que foi Rayssa Favaro quem passou no sinal vermelho, colidindo com o Honda Civic, dirigido por Marcelo Broch, em abril de 2009, no cruzamento da rua Bahia com a avenida Mato Grosso, em Campo Grande.

Veja Mais
Reconstituição confirma abuso de velocidade em "Caso Rayssa"
Três anos após acidente, Rayssa quer ser juíza e punir criminosos do trânsito

No último dia 5, peritos estiveram no local do acidente, fizeram reconstituição e analisaram o tempo semafórico. Com base no material colhido, em imagens feitas por câmeras próximas e cálculos, foi constato o avanço de sinal de Rayssa e a alta velocidade de Marcelo, que não tinha CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

O avanço de sinal pode ter sido a causa determinante do acidente, que foi agravado pela alta velocidade e ainda pelo fato do motorista do Civic não ter habilitação.

Rayssa dirigia um Fiat Uno pela rua Bahia. Marcelo seguia pela avenida Mato Grosso. No encontro das duas vias, os veículos colidiram e ficaram destruídos.

A jovem ficou gravemente ferida, dias internadas e agora fala com dificuldade e depende de cadeira de rodas para se locomover. Marcelo não teve ferimentos.

De acordo com a perícia, o Honda Civic estava, em média, a 104 km/h, enquanto o Uno a 45 km/h. O motorista e um primo tinham passado a noite em uma festa.




Semáfaro se estiver vermelho , dia ou noite dependendo do lugar ou horário poucos motoristas respeitam , infelizmente , fico horrorizada de ver essa falta de responsabilidade. Até em pleno centro se ve muito isso. Eles vão passando de qualqer jeito pedestre que quer continuar vivendo que se cuide!
 
helena da costa andrade em 20/05/2013 22:13:07
E se fosse ao contrário? Raissa já teria sido julgada e condenada . Mas como o filinho de papai e sobrinho de titia poderosa , não tinha nem habilitação, está ai curtindo a vida e debochando da justiça, mas tenho certeza , que a justiça de Deus será feita, ela tarda mas não falha, FORÇA E FÉ RAISSA , sou mãe e torço por voce que DEUS te abençoe.
 
helena da costa andrade em 20/05/2013 21:02:37
Não engoli essa história...pelo horário sempre alguns passam o sinal, mas se algum desiquilibrado vem em alta velocidade é M...na certa e o CIVIC estava voando.
 
Neyde de Oliveira em 18/05/2013 14:22:46
Provavelmente, ela "desrespeitou" o sinal vermelho, para não correr o risco de ser assaltada (se parasse no sinaleiro), dado o horário em que ocorreu o acidente, tanto que ela, segundo os calculos estava a 45km/h, no entanto,,o outro condutor,,sem hablitação,,vinha a mais de 100km/h...Hoje em dia quem obedece a sinalização a noite,,corre o risco de ser abordado por um marginal...
 
Tadeu Luiz R Nemir em 18/05/2013 12:22:00
... temos que ter consciencia mesmo, pois ontem quando estava indo trabalhar passou por mim um uno da AGETRAN com dois funcionários uniformizados e uma moça não uniformizada no banco de trás, ao fazerem a rotatória ali na Av Interlagos em momento nenhum eles deram ceta. E quem irá os punir???
 
Jessyka Rodrigues em 18/05/2013 09:59:20
Olha, aparentemente querem que a culpada seja à moça, a maior vítima da imprudência de um condutor, menor, que de forma irresponsável pegou um carro sem habilitação, e o conduziu em alta velocidade. A partir do momento que ele, desabilitado assumiu o risco da direção do carro, já desrespeitou a lei.
 
solange fernandes em 18/05/2013 09:29:52
No horário que ocorreu o acidente, poucas pessoas param em um sinal vermelho, prática comum neste caso é reduzir a velocidade, olhar e seguir se não vier outro(s) veículo. Acredito que tenha sido isso que a Rayssa fez. Mas até quem não é motorista, pode imaginar que nestas condições seria difícil ver um carro a mais de 100 km por hora.
Rayssa pode ter reduzido a velocidade no sinal vermelho, observou, mas o outro carro vinha tão rápido que não deu condições de ser visto com antecedência.
Agora, o que causou o acidente? Passar em um sinal vermelho na madrugada? Ou andar a mais de 100km/hr depois de passar a noite acordado em uma festa e ainda sem licença para dirigir??
Alta velocidade, infelizmente, tem feito muitas tragédias. Até quando?
 
Cristiane Gregório em 18/05/2013 08:35:33
Se fosse o seu, ou meu filho. Tudo estaria esquecido!
 
Mauro da Cunha em 17/05/2013 23:13:40
Conclusão....carro popular mata!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
valmir nogueira em 17/05/2013 18:39:06
Em resumo, todo mundo devidamente bem errados(tanto o condutor do Uno quanto do Civic)!!! Trânsito uma arma na mão de muitos!!! Todos nós cometemos erros: Celulares ao dirigir, falta de dar setas para mudar de faixa, conversão, enfim de tudo um pouco... Temos realmente que todos por a mão na consciência e ter a certeza que viver é muito melhor!!!
 
Ernesto Gazal em 17/05/2013 14:54:19
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions