A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 28 de Maio de 2017

05/01/2011 06:17

Dourados sem esquerda e direita

Por José Tibiriçá Martins Ferreira (*)

Dourados é uma cidade que foi governada por praticamente todos os partidos, além daqueles que surgiram após o regime militar, com pessoas oriundas do PTB, PSD e UDN, partidos que foram extintos, depois da reforma política, substituídos pelo MDB e PDS e dentro desses partidos, surgiram grupos, núcleos que não tinham o mesmo pensamento.

O Partido Democrático Social (PDS) foi um partido de direita, fundado em 30 de janeiro de 1980, depois do fim do sistema bipartidário em voga, durante o Regime Militar de 1964, cuja reforma aconteceu no governo do Presidente General João Baptista de Figueiredo, sucedendo a ARENA, extinto no ano de 1993, com sua fusão ao PDC, criaram assim o Partido Progressista Reformador.

Devido a uma dissenção nos seus quadros, surgiu o Partido da Frente Liberal (PFL), hoje o atual DEMOCRATAS (DEM), em meados dos anos 80. Posteriormente o Partido Progressista Reformador mudaria para Partido Progressista Brasileiro (PPB) no ano de 1995 e numa nova mudança se tornaria o Partido Progressista (PP) em 2003.

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB) foi um partido político brasileiro que abrigou os opositores do Regime Militar de 1964, diante do poderio governista da Aliança Renovadora Nacional (ARENA).

Organizado em fins do ano de 1965, fundado no ano seguinte, o partido se caracterizou por sua multiplicidade ideológica, graças sobretudo aos embates entre os "autênticos" e "moderados" quanto aos rumos a seguir no enfrentamento ao poder militar.

Inicialmente raquítico em seu desempenho eleitoral, experimentou grande crescimento no governo do Presidente General Ernesto Beckmann Geisel, quando obrigou os militares a extinguirem o bipartidarismo e assim surgiu o Partido do Movimento Democrático Brasileiro no ano de 1980.

Acabando o bipartidarismo, as inúmeras correntes que formavam o MDB fundaram legendas como o PT e PDT e outras, que vieram mais tarde, durante os anos oitenta. No ano de 1988 houve uma cisão no PMDB, dando origem ao PSDB, formado pela ala então social-democrata e os intelectuais do partido, ligados ao ex-governador paulista Franco Montoro.

Existem inúmeros partidos no nosso País, cada um com uma proposta melhor, mas não crescem em qualidade, seus filiados muitas vezes não sabem porque estão ali, pois amanhã seus companheiros estarão em outra freguesia. É fragilidade dos partidos, por isso, necessita-se, urgentemente de uma reforma política. Muitos pré-candidatos não são bem selecionados pelos partidos, alguns até são semi-analfabetos, são apresentados para a população.

Muitos candidatos ao executivo não têm uma equipe preparada, capaz, imaginam que administrar um Município, Estado e até o País é o mesmo que gerenciar um bar, uma barbearia ou uma boate. Muitas vezes, por falta de cultura ou por brincadeira, até por protesto elegem pessoas como azola, ari, tiririca, juruna, et cetera.

A Presidente do Brasil, Dilma Vana Rousseff é economista, ajudou na fundação do Partido Democrático Trabalhista (PDT), filiou-se depois ao Partido dos Trabalhadores (PT) em 2001, aliada hoje ao PMDB de Sarney, tendo como vice, Michel Miguel Elias Temer Lulia, um jurista. O Senador José Ribamar Sarney de Araújo Costa já foi do PSD, UDN, ARENA, PDS, PFL, atualmente é do PMDB, sendo o político mais antigo do Brasil com mandato e que empossou a nossa presidente no dia 01/01/2011.

A coalizão que está acontecendo em Dourados não é nada diferente do que aconteceu em outros lugares do nosso País. Não adianta hoje dizer que estar filiado a um partido é ser melhor que outras pessoas em partidos opostos. Não é a batina que faz o frade, não é a igreja que levará o homem para perto de Jesus, após a morte, mas dependerá do comportamento de cada um aqui na terra.

O partido é um meio para as pessoas chegarem a um fim, Murilo Zauith do (DEM) e Dinaci Vieira Marques Ranzi do (PT), com o apoio do meu PTB e outros partidos aliados, estão preparados, pois os dois têm um bom Curriculum Vitae e poderão formar uma boa equipe para administrar o Município de Dourados, a partir do mês de março de 2011.

Dourados-MS, 04 de janeiro de 2011.

(*) José Tibiriçá Martins Ferreira é advogado e produtor rural no Distrito da Picadinha, Dourados.

Aonde vamos em uma administração
Apesar da proposta do Programa de Metas ser construída por uma gestão e indicar os projetos e propostas que ela propõe implantar neste mandato, exist...
O círculo vicioso dos agrotóxicos
Por trás de cada prato de comida existe uma complexa cadeia produtiva que vai desde as pesquisas científicas até a regulação do uso de substâncias qu...
Os vices e a democracia
Penduricalho é a coisa que fica pendurada, que pende como enfeite ou adorno. Os vices, em plano federal, estadual ou municipal (vice-presidente, vice...
A reforma do gás natural
A agenda da competitividade é imprescindível para o desenvolvimento do país. Precisamos de reformas que reduzam o custo Brasil por meio da melhora do...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions