A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

01/12/2015 09:32

E o colibri brilhou...

Por Heitor Freire (*)

O dia 27 de novembro vai ficar na história do Sindicato dos Corretores de Imóveis do estado de Mato Grosso do Sul. É um divisor de águas. Foi o dia em que de forma marcante, a maioria dos corretores de imóveis decidiu mudar o rumo de sua trajetória.

A campanha vitoriosa que mereceu a preferência do eleitorado foi a Chapa ModernizAção, liderada pela corretora de imóveis Marta Recalde Lino e que, não por acaso, tinha como marca o colibri, que é o símbolo do corretor de imóveis.

O colibri ensina a independência, a luta que não causa dano a ninguém. O bater constante de suas asas representa o infinito, a eternidade e a continuidade. Ao observar os colibris constatamos que eles são aparentemente incansáveis. Sempre buscando, sem cessar, o néctar mais doce, o que nos lembra que devemos buscar o melhor da vida e a beleza de cada dia.

O exemplo do colibri nos inspira a persistir na busca de nossos sonhos, e a vitalidade dessa ave tão pequenina nos desperta um sentimento de vigor e de abundância, que é o oposto da estagnação e escassez.

O beija-flor simboliza também a inteligência e a alegria. Sua missão é distribuir alegria. E ele nos mostra que sabe usar a inteligência e a astúcia em vez da força física. Na prática do Ho’oponopono, - ensinamento dos Huna, no Havaí -, representa a prosperidade, sucesso profissional, triunfo sobre dificuldades. Nada mais representativo para a campanha eleitoral.

O que observamos em toda essa simbologia do colibri é a mais perfeita imagem da prática profissional dos corretores de imóveis com todo o seu significado. Com um sentido rico em componentes místicos, misteriosos e esotéricos.

A união das características do colibri com um elenco de propostas voltadas para o atendimento dos anseios mais profundos dos corretores de imóveis, aliados ainda a uma sensibilidade para interpretar e implementar esses anseios, veio a se constituir no somatório de ações que convergiram para a vitória.

O despertar do ideal da conquista e da superação, em nossas colegas corretoras de imóveis, levaram-nas a se agregarem, se organizarem e partir para um trabalho consciente muito bem articulado e que se constituiu no fator principal da vitória.

E é aqui que entra como componente indissociável deste grupo a fé que as une e se consagrou no elemento fundamental para o novo desafio.

Passada a refrega eleitoral, nos congregamos novamente em nosso Sindicato como colegas e companheiros da mesma caminhada. A disputa é parte integrante do nosso dia-a-dia profissional. Estamos sempre competindo com os colegas. O crescimento do mercado imobiliário nos levou ao progresso, à conquista de novos horizontes, ao entendimento da elevação no trabalho, criando um ambiente sadio, alegre, de convivência inteligente: a parceria.

Essa parceria resulta do relacionamento profissional elevado, do trabalho contínuo. E uma campanha eleitoral acaba sendo o meio próprio para nos conhecermos melhor, pela discussão de ideias e pelo respeito aos adversários.
É pela vez primeira que uma entidade do mercado imobiliário vai ter uma diretoria constituída em sua maioria por mulheres. O desafio é grande mas a competência delas vai fazer a diferença. Elas vieram para ficar.

Agora, o momento é de reflexão do significado da vitória e da responsabilidade para unir a todos em torno do ideal comum e arregaçar as mangas para o trabalho que não será pouco, mas que, com certeza se constituirá na confirmação de tudo que foi prometido na campanha.

(*) Heitor Freire, corretor de imóveis e advogado.

Às vezes, temos de magoar alguém para salvar a nós mesmos
Poderemos ter que romper com um parceiro que ainda nos ame, que dizer não a alguém muito querido, que ser antipáticos, pois sempre haverá a necessida...
Por que participar do Comitê dos Usuários de Serviços de Telecomunicação
Desde a polêmica das franquias de dados na Internet fixa, a Agência Nacional de Telecomunicações vive uma crise de imagem e de legitimidade. Na época...
A Guerra de 100 anos: poupadores vs bancos
Há 680 anos, a Europa ocidental testemunhava o início de uma de suas mais longas guerras. A versão mais conhecida entre historiadores é de que o conj...
As deformações sobre o conteúdo (ataques e defesas) da reforma trabalhista
Recentemente li uma matéria no Jornal Valor Econômico, de 11 de setembro de 2017, que me deixou muito intrigado. Na verdade, perplexo. Com argumentaç...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions