ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  11    CAMPO GRANDE 14º

Artigos

Eleições e voto responsável

Por Por Amanda Micheli Mariano (*) | 20/10/2016 14:14

O voto é de extrema importância nos dias atuais, pois é um método do povo eleger seus representantes e políticos, ou até mesmo tomar decisões de cunho popular. Em uma democracia como a do Brasil, eleições é uma arma social, já que a execução de leis interferem diretamente em nossas vidas.

Essa decisão pode ser uma arma letal, pois a escolha errada pode fazer com que caia a qualidade de vida da população como um todo, deixando a desejar em determinadas áreas. E como diz a máxima de Platão “O importante não é viver, mas viver bem.” Visto isso precisamos dar mais valor à política e acompanharmos com atenção e critério tudo que ocorre em nossa cidade, estado e país.

Atualmente todos nós possuímos poder em nossas mãos, outrora a realidade era oposto. As votações durante a colônia e durante o Império brasileiro estavam restritas a homens que detinham certo nível de renda, normalmente alta. Por meio da implantação da República, o voto foi estendido aos demais homens, mas não às mulheres. Estas somente puderam participar das eleições no Brasil a partir de 1932, com a reforma do Código Eleitoral.

Depois de anos de ditaduras, e contenção histórica à atuação de boa parte dos cidadãos na escolha de seus representantes através do voto fez com que o sufrágio universal estabelecido na Constituição de 1988 ganhasse uma enorme importância. Dessa forma essa configuração de participação política foi uma vitória na direção de ampliação nos padrões da democracia representativa no país, uma vez que todos os cidadãos com mais de 16 anos, homens ou mulheres, alfabetizados ou analfabetos, têm direito a escolher seu representante através do voto.

O voto deve ser valorizado e ocorrer de forma consciente. Precisamos votar em políticos com um passado limpo e com propostas voltadas para a melhoria de vida da coletividade. Para isso devemos tirar a visão de que políticos são todos iguais. Existem sim políticos corruptos, incapaz e irresponsáveis, no entanto muitos são dedicados e procuram fazer um bom trabalho no cargo que exercem. Para identificar um bom político é preciso analisar sua ficha, acompanhar noticiários, com atenção e critério e jamais deixar-se manipular.

Em época de eleições é difícil tomar uma decisão, pois os programas eleitorais nas emissoras de rádio e tv parecem ser todos iguais. Busque entender os projetos e ideias do candidato que você pretende votar, se são realmente possíveis de se colocar em pratica com os recursos do governo. Questionamentos como estes auxiliam na hora de decidir seu candidato.

Diante disso podemos concluir que votar conscientemente é trabalhoso, apesar disso os resultados são positivos. O voto, numa democracia, é um triunfo do povo e deve ser usado com fundamento e responsabilidade. As consequências de um voto errado podem ser devastadora e muito sérias no futuro, visto que depois é tarde para o arrependimento.

(*) Amanda Micheli Mariano de Mello é acadêmica de Engenharia Ambiental na UFMS

Nos siga no Google Notícias