ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 22º

Artigos

Futebol: um dos grandes aliados da economia

Cene Produtora de Conteúdo | 24/02/2023 15:42
Foto Divulgação
Foto Divulgação

Com a globalização mundial sempre em evolução, juntamente com o advento da internet, a interligação entres os povos acontece de forma instantânea atualmente. Com o esporte não poderia ser diferente, já que um torcedor no Brasil pode facilmente torcer e acompanhar o campeonato Bósnio. Dessa forma, com a queda das fronteiras, cada vez mais o futebol se tornou um aliado da economia local, mesmo que os principais resultados visem os próprios clubes, como patrocínios, direitos de imagem, palpites em jogos de loterias e sites de apostas esportivas.

No Brasil, em média 25,7 milhões de pessoas acompanham as partidas pela TV. Os locais de encontro, como os bares, recebem uma quantidade próxima a 15 milhões de pessoas. Normalmente, os locais são equipados com telões e possuem toda uma publicidade voltada para a exibição dos jogos, seja dos campeonatos nacionais, estaduais ou continentais.

Sendo assim, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) entendeu a necessidade em se fazer um estudo sobre o impacto que o futebol brasileiro causa na economia do País. Realizado pela consultoria “EY”, foi apontado que o futebol movimenta um total de R$ 52,9 bilhões na economia do País, o que representa 0,72% do total do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro, mostrando que R$ 37,8 milhões são de efeitos indiretos. A consequência disso é que boa parte dos bares e restaurantes, que foram totalmente prejudicados com a pandemia, puderam se beneficiar com a abertura gradual do comércio e a volta do futebol.

Com o pensamento de relacionar o futebol com a economia, não se levou em consideração o esporte propriamente dito, mas sim sua execução como uma indústria e, consequentemente, identificar onde esse setor se encontra no cenário econômico, mapear economicamente a cadeia produtiva do futebol e avaliar a sua evolução ao longo dos anos.

Em explanação feita por Walter Feldman, secretário-geral da CBF entre 2015 e 2021, ele afirmou que “foi um estudo muito profundo, delicado e com resultados significativos. Um diagnóstico completo do nosso futebol na economia do País. Nosso objetivo é entregar esse relatório ao Governo Federal e mostrar a relevância do futebol como negócio e não só como lazer. É um setor produtivo que afeta diretamente nossa economia".

Um dos grandes exemplos disso é a Inglaterra, que hoje tem em seu território a maior liga do mundo em audiência, atenção, finanças e, quem sabe no futuro, até mesmo títulos. Segundo o estudo realizado, somente a Premier League inglesa contribuiu diretamente ao Produto Interno Bruto da economia britânica com 7,6 bilhões de libras entre 2016 e 2017. Além disso, têm-se a criação de 100 mil empregos diretos e indiretos, e 3,3 bilhões pagos em impostos para os cofres da coroa.

Nos siga no Google Notícias