A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Novembro de 2018

21/04/2018 10:39

Geração internet

Giseli Rodrigues*

Tudo começou com a tão famosa Geração Y. Muito ouvi e li sobre os impactos ocasionados por seus membros no mercado do trabalho e fiquei estimulada a estudar mais. Afinal de contas, além de especialista em Gestão de Pessoas, sou mãe de um adolescente. Tudo que diz respeito aos comportamentos das gerações e seus conflitos me interessam. Profundamente. No trabalho e em casa.

Li muitos livros bons sobre a Internet e os impactos que ela tem causado nas famílias, nas empresas, nas escolas. Embora tenha facebook, blog, twitter, possua um iphone e tenha um notebook, achava que jogos online são pura perda de tempo e que um livro é mais valioso que qualquer coisa que se faça na rede. Mudei meus conceitos. Os jovens estão construindo conhecimento em rede, mudando a sociedade, se organizando online. E não podemos ignorar isso. A internet é a nova revolução.

Tenho estudado muito sobre Inteligência Coletiva, Gestão do Conhecimento, Cultura de Participação, Gerações, Comunicação 2.0, Mídias Sociais, Inclusão Digital, Compartilhamento em rede. E tudo se conecta. Num mundo interligado todas as áreas de conhecimento são importantes, não existe área mais significativa que outra e todos têm a ensinar. Aliás, os fóruns online são um exemplo disso: qualquer um pode perguntar e responder. Qualquer um pode contribuir.

De todos os livros que li, no entanto, indico A hora da Geração Digital, de Don Tapscott, que parte de uma pesquisa realizada com cerca de dez mil jovens americanos sobre seus hábitos e padrões de consumo e relacionamento. A conclusão? A internet revolucionou as formas de pensar, interagir, trabalhar e se relacionar, dando origem a uma geração multifuncional.

Tudo que tenho aprendido sobre internet, mídias sociais, jogos online, produção de conhecimento em rede, inclusão digital e educação me faz acreditar que os jovens de hoje, serão sim, pessoas melhores amanhã. Ainda que pareçam mimados e indisciplinados aos nossos olhos hoje. Eles sabem o que querem. Compartilham informações. Criam em equipe. Sabem lidar com a diversidade. Exigem que discurso e prática estejam alinhados.

As novas tecnologias estão influenciando o mundo. Estão nos influenciando. Influenciando as pessoas com as quais convivemos. Influenciando as empresas. As escolas. As nossas famílias. As propagandas que assistimos. As publicações que lemos. Os produtos que compramos. Não acredite naqueles que, com discurso pessimista, acreditam que isso não é bom e que o mundo foi melhor um dia. Até porque, não há como voltar atrás.

Desarme-se. Um novo mundo já começou.

*Giseli Rodrigues é escritora, professora, revisora, especialista em Letras, Recursos Humanos e Gestão Empresarial, e estudante de Psicologia.

A Consciência Negra e as cores da desigualdade
O Dia da Consciência Negra faz referência ao dia da morte de Zumbi, líder do Quilombo de Palmares, que lutou para preservar a cultura dos africanos q...
Comércio exterior: que política?
O governo que assume a partir de 1º de janeiro de 2019 ainda não anunciou as diretrizes que deverão nortear a sua futura política de comércio exterio...
Esperança, confiança e desenvolvimento
Em seu ótimo livro Sapiens, o historiador Yuval Noah Harari discute porque alguns impérios antigos cresceram e se desenvolveram, e outros ficaram est...
Faça a revisão do seu veículo antes de viajar
Nós, brasileiros, precisamos romper um ciclo vicioso que responde por muitos transtornos a quem sai para passear pelas estradas: a falta de manutençã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions