A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 20 de Junho de 2018

05/11/2013 14:46

Mercado pet: um novo player para o setor de franquias

Por José Carlos Fugice Jr. (*)

Embora o setor de alimentação seja líder absoluto no sistema de franquias, outros players tem começado a despontar, como é o caso do mercado pet. O amor entre o homem e os animais já é antigo e parece crescer cada dia mais. Hoje os pets praticamente fazem parte da família. O Brasil possui o segundo maior mercado animal do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. E este é um setor em franca expansão.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (ABINPET), o mercado deverá crescer cerca de 8,3% com relação ao ano anterior, e atingir o patamar de R$ 15,4 bilhões. Embora este seja um segmento tão importante, somente agora o mercado de franquias começa a desbravar o mundo pet, oferecendo os mais diversos produtos e serviços.

Algumas décadas atrás, o cachorro (ou cão de guarda) era visto apenas como uma alternativa de segurança. Hoje, com as mudanças nas atitudes e costumes da população, o cãozinho virou definitivamente o melhor companheiro do homem - merecendo todo o carinho, cuidado e porque não dizer, todo o luxo que couber no bolso do dono.

Estima-se que no Brasil há cerca de 100 milhões de pets, sendo 37,1 milhões de cães e 21,3 milhões de gatos. Um contingente cada vez mais representativo que tende a fortalecer ainda mais este mercado.

De olho nessa tendência, algumas iniciativas e empreendimentos começam a despertar no sistema de franquias. Atualmente são cerca de duas dezenas de empresas que elegeram o canal de franquias para expandir as suas operações. Dentre as opções existentes, há pet shops (lojas e móvel), serviços de adestramento, clínica veterinária, registro do pet, boutique pet e planos de saúde animal.

Embora já existam grandes redes no setor - que mais parecem um shopping center animal - este é um mercado ainda dominado pelos pequenos players. São geralmente lojas de bairro que constroem reputação e clientela com base no bom atendimento e proximidade com o cliente. A tendência é que num médio prazo estes empreendedores busquem no sistema de franquias a forma ideal para expandir sem perder os princípios e valores enraizados no DNA de cada empresa.

A contar pelo potencial da categoria, pode-se dizer que em breve veremos negócios cada vez mais especializados para atender os bichinhos e seus exigentes donos. A busca por serviços mais padronizados e de boa qualidade certamente fará o setor procurar no sistema de franquias a opção ideal para expandir. Viva o bem estar dos pets e a felicidade de seus donos!

(*) José Carlos Fugice Jr é administrador de empresas especializado em franquias e varejo com MBA em administração de empresas pelo CEAG FGV/SP, com experiência em mais de 150 projetos de franquias. É sócio-fundador da GOAKIRA Consultoria Empresarial.

Servidor público da Previdência Social
Os servidores da Previdência Social, em especial aqueles que trabalham no INSS, estão totalmente sem norte, em virtude das mudanças políticas promovi...
A receita da sorte
Somos seres dependentes da repetição. Desde nossos processos biológicos à necessidade de se estipular uma rotina mínima para que a civilização funcio...
Condução coercitiva e os aspectos jurídicos
Em que pese tratar-se de temática absorta pela legislação processual penal desde a década de 40 (especificamente 1942, quando da entrada em vigor do ...
A carne mais barata do mercado é a carne negra
Os números apresentados pelo Atlas da Violência de 2018 mostram a agudização nas tendências do perfil de assassinatos cometidos no Brasil: a vítima é...


Particularmente cuido com carinho dos meus gatos, compro boas rações, brinquedos, vacinas e medicamentos.
Seria bom se pudéssemos lançar no imposto de renda essas despesas que cada dia mais fazem parte no nosso orçamento.
 
RENATA RODRIGUES em 05/11/2013 18:25:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions