A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 28 de Março de 2017

05/11/2013 14:46

Mercado pet: um novo player para o setor de franquias

Por José Carlos Fugice Jr. (*)

Embora o setor de alimentação seja líder absoluto no sistema de franquias, outros players tem começado a despontar, como é o caso do mercado pet. O amor entre o homem e os animais já é antigo e parece crescer cada dia mais. Hoje os pets praticamente fazem parte da família. O Brasil possui o segundo maior mercado animal do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. E este é um setor em franca expansão.

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (ABINPET), o mercado deverá crescer cerca de 8,3% com relação ao ano anterior, e atingir o patamar de R$ 15,4 bilhões. Embora este seja um segmento tão importante, somente agora o mercado de franquias começa a desbravar o mundo pet, oferecendo os mais diversos produtos e serviços.

Algumas décadas atrás, o cachorro (ou cão de guarda) era visto apenas como uma alternativa de segurança. Hoje, com as mudanças nas atitudes e costumes da população, o cãozinho virou definitivamente o melhor companheiro do homem - merecendo todo o carinho, cuidado e porque não dizer, todo o luxo que couber no bolso do dono.

Estima-se que no Brasil há cerca de 100 milhões de pets, sendo 37,1 milhões de cães e 21,3 milhões de gatos. Um contingente cada vez mais representativo que tende a fortalecer ainda mais este mercado.

De olho nessa tendência, algumas iniciativas e empreendimentos começam a despertar no sistema de franquias. Atualmente são cerca de duas dezenas de empresas que elegeram o canal de franquias para expandir as suas operações. Dentre as opções existentes, há pet shops (lojas e móvel), serviços de adestramento, clínica veterinária, registro do pet, boutique pet e planos de saúde animal.

Embora já existam grandes redes no setor - que mais parecem um shopping center animal - este é um mercado ainda dominado pelos pequenos players. São geralmente lojas de bairro que constroem reputação e clientela com base no bom atendimento e proximidade com o cliente. A tendência é que num médio prazo estes empreendedores busquem no sistema de franquias a forma ideal para expandir sem perder os princípios e valores enraizados no DNA de cada empresa.

A contar pelo potencial da categoria, pode-se dizer que em breve veremos negócios cada vez mais especializados para atender os bichinhos e seus exigentes donos. A busca por serviços mais padronizados e de boa qualidade certamente fará o setor procurar no sistema de franquias a opção ideal para expandir. Viva o bem estar dos pets e a felicidade de seus donos!

(*) José Carlos Fugice Jr é administrador de empresas especializado em franquias e varejo com MBA em administração de empresas pelo CEAG FGV/SP, com experiência em mais de 150 projetos de franquias. É sócio-fundador da GOAKIRA Consultoria Empresarial.

Operação Carne Fraca: consequências
Passados alguns dias da deflagração da Operação Carne Fraca, a maior da Polícia Federal na sua história, é possível fazer uma análise preliminar de s...
Terceirização tira um dos obstáculos ao desenvolvimento do Brasil
A aprovação do projeto que regulamenta a terceirização é uma excelente notícia para o país. Ao mesmo tempo em que é decisiva para dar segurança juríd...
Glifosato: o veneno está em todo lugar
O primeiro teste em alimentos para resíduos de glifosato realizado por laboratório registrado na Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estado...
Falácias da terceirização
A Câmara dos Deputados aprovou, na quarta-feira, o projeto de lei que autoriza a terceirização do trabalho de forma irrestrita. Com esta aprovação, a...



Particularmente cuido com carinho dos meus gatos, compro boas rações, brinquedos, vacinas e medicamentos.
Seria bom se pudéssemos lançar no imposto de renda essas despesas que cada dia mais fazem parte no nosso orçamento.
 
RENATA RODRIGUES em 05/11/2013 18:25:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions