A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 26 de Fevereiro de 2017

04/11/2016 16:45

Metrologia e as fábricas do futuro

Por Juliano Moraes (*)

Atualmente a metrologia, definida como ciência da medição, é uma das áreas do conhecimento científico com maior aplicabilidade nos meios industriais, presente em inúmeros processos de tomada de decisão. Por representar um dos mais importantes instrumentos de desenvolvimento tecnológico, oferece grande contribuição para o aumento da competitividade na indústria.

Com a chegada da chamada Internet das Coisas e o crescimento da automatização, um novo cenário se desenha dentro das fábricas em todo o mundo. A indústria 4.0 promete revolucionar as linhas de montagem e gerar produtos inovadores e customizados já em futuro próximo, com robôs cada vez mais colaborativos no processo.

Diante deste cenário, novas tecnologias de medição surgem com a missão de reduzir os tempos de análise e aumentar a precisão dos resultados. Exemplo de inovação são os sistemas de medição integrados a linhas de produção (medição in line), que geram vantagens operacionais como a oportunidade de realizar o diagnóstico dimensional da peça logo após a fabricação.

Para a adoção desta e outras tecnologias, a tendência é que aumente a demanda por pessoas com alta qualificação no mercado porque logo o metrologista passará a ter uma função muito mais analítica do que operacional, o que certamente impulsionará a produtividade, de modo a minimizar erros e aumentar a qualidade.

Quem quiser garantir espaço nas fábricas do futuro deverá buscar o aperfeiçoamento de suas competências para desenvolver mais habilidades. Este profissional mais do que nunca precisará estar aberto a mudanças, ter flexibilidade para se adaptar a novas funções e se habituar a uma aprendizagem multidisciplinar e contínua.

Embora ainda um pouco distante do Brasil, esta nova aprendizagem ainda será ditada por uma maior cooperação entre as autopeças e montadoras, organizações que já possuem uma expressiva interdependência e devem desenvolver um relacionamento mais próximo do que somente relações comerciais, em razão da necessidade do desenvolvimento em conjunto das tecnologias.

Esses e outros assuntos serão debatidos por especialistas durante o Simpósio SAE BRASIL de Metrologia 2016, que será realizado na Meritor, em Resende (RJ), dia 30 de novembro. Este é um convite para deixar um pouco de lado a rotina pesada, olhar para frente e se preparar para a competitividade da nossa indústria, que demanda rapidez com qualidade.

(*) Juliano Moraes é chairperson do Simpósio SAE BRASIL de Metrologia 2016 e supervisor de Qualidade da MAN Latin America; mestre em Engenharia de Produção pela Unesp, pós-graduado em Gestão de Projetos pela FGV e Gestão de Negócios pela Fundação Dom Cabral e graduado em Engenharia de Produção Mecânica pela PUC-Rio.

O dilema das prisões brasileiras
No último mês de janeiro assistimos, estarrecidos, às rebeliões nos presídios de Manaus, Boa Vista e Natal. As cenas de corpos sem cabeças chocaram a...
Desglobalização seletiva
Para muitos analistas, a desglobalização significa a tendência das nações se fecharem para o comércio internacional. Neste movimento estão incluídos ...
Terça-feira de carnaval não é feriado
Bem ao contrário do que a maioria pensa, a terça-feira de carnaval não é considerada oficialmente feriado nacional. O mesmo ocorre com a quarta-feira...
Desenvolvimento Sustentável: Utopia ou uma possibilidade real?
Ao enfrentar um novo paradigma na sociedade, a academia, o marketing empresarial, relatórios executivos e até discursos eleitorais apelam para a “con...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions