A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 27 de Abril de 2018

15/09/2011 06:02

O preço da água que bebemos, por Alex do PT

Por Alex do PT (*)

Um cidadão me procurou para inoformar que a empresa que explora os serviços de fornecimento de água potável e tratamento de esgoto em Campo Grande, a Águas Guariroba, estava lhe cobrando R$ 459,37 para fazer a conexão do esgotamento sanitário entre sua casa e a rede coletora.

Indignado e nada satisfeito, pediu-me que fizesse um pronunciamento no Legislativo Municipal. Fiz o pronunciamento e me prontifiquei a realizar um estudo comparativo entre os trabalhos realizados pela Sanesul e a Águas Guariroba. É bom frisar que antes de serem entregues à Águas Guariroba, uma empresa privada, estes serviços eram de responsabilidade de uma empresa pública do Estado, a propria Sanesul.

Primeira informação: a Sanesul cobra a ligação residencial de tratamento de esgoto?

A Sanesul não cobra- repito: a Sanesul não cobra- a ligação do esgoto de residências à rede coletora. Ao contrario. Além de não cobrar, a empresa pública estadual de saneamento ainda deixa a caixa pronta em frente à casa do futuro usuário de seus serviços. Em Campo Grande a Águas Guariroba cobra 459,37 reais por cada ligação que é realizada por ela ou firma terceirizada que ela contrata.

Segunda informação: todo esgoto coletado pela Sanesul é tratado?

Todo o esgoto coletado é 100% tratado. Não existe despejo in natura em qualquer local- rios, córregos e mananciais diversos. Simplificando: não há, por parte da Sanesul, cobrança indevida do cidadão, caindo por terra os argumentos daqueles que diziam que a estatal fazia somente o trabalho de coleta. Cada município tem sua própria Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Se for aferido o índice de cobertura no atendimento à população nas principais cidades do interior, ver-se-á que até 2014 Dourados chegará a 85%, Ponta Porã a 95%, Três Lagoas a 95% e Corumbá a90%.

Terceira informação: quanto é o preço do esgoto coletado e tratado pela Sanesul?

A conta de água da pessoa atendida pela Sanesul com o serviço de tratamento de esgoto na maioria das cidades é majorada no custo em no máximo 50%, em relação ao total de água consumida. Em Campo Grande, o preço cobrado pela Empresa Aguas Guariroba, essa proporção chega a 70 % do valor da água que a população consome.

No contrato firmado entre a empresa e a Prefeitura existe uma clausula permitindo a paridade da cobrança da agua com o esgoto de 100%, que ainda não vem sendo cumprida por obvias razões politicas. Quem tem um conta de água de 50 reais pagara 50 reais pelo esgoto.

Quarta informação: e os índices de reajuste da Sanesul e da Aguas Guariroba?

A Sanesul- cobra apenas a reposição da inflação. O último reajuste- ocorrido em 2010 - foi na ordem de 5.29%. A Águas Guariroba, nos reajustes mais recentes, chegou a somar 23.915% de índices nos reajustes, provocando, inclusive, a instauração de uma Comissão Especial da Câmara para debater e estudar as razões dessa fenomenal majoração..

A Sanesul atende 68 municípios e 55 distritos. Seu plano de expansão prevê investimentos de 1 (um) bilhão de reais, opera com fôlego e mostra-se financeiramente oxigenada. Assim, caem também por terra os argumentos de que, por ser publica, a empresa deveria ser deficitária, não prestar um bom serviço e significar um fardo social e político.

Os números aqui citados, longe de representar uma guerra ideológica, apontam que os campograndense novamente levam a pior. A conta da privatização dos serviços cai no bolso do contribuinte, reforçando a tese de que o poder publico em Campo Grande maltrata por demais os seus cidadãos.

É de se perguntar, mais uma vez, diante da conta diária e amarga de uma população que cumpre exemplarmente suas obrigações: porque a ela se impõe fardo tão excessivo e injusto nas tarifas e nas deficiências de serviços essenciais à sua vida como o transporte publico, iluminação publica, energia, água, esgoto, flexpark e piso tátil? O que os campograndenses fizeram de errado para merecer tamanho castigo?

(*) Alex do PT é vereador em Campo Grande, presidente da Comissão Permanente de Segurança Pública e membro da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos.

Noé: o êxito de um pessimista
Jorge Paulo Lehman, o homem mais rico do Brasil e um dos mais ricos do mundo, foi perguntado se era pessimista ou otimista em relação à economia e às...
Restaurar o futuro
A crise brasileira iniciada em 2014 foi, em grande sentido, uma crise de confiança política, associada a desmandos ou equívocos de política econômica...
A alma do país está de luto
Há dias que a gente compreende que tudo que a vida nos deu valeu a pena. Até mesmo conhecer pessoas ou saber de pessoas que aparentemente julgamos nã...
A importância do compliance e os reflexos no mercado brasileiro
  A instituição de um programa de compliance nunca foi tão discutida como nesses últimos anos no Brasil, vindo ao encontro das surpreendentes revelaç...


Gostei muito do cometário do Sr. Vereador Alex do PT, referente ao esgoto cobrado pela Aguas Guarioroba, quero lembrar que o Sr. Alex é Vereador em nossa Cidade e vendo esta "calamidade" porque não juntar-se aos seus pares na Camara e fazer uma lei pra mudar esse tipo de farra com nosso dinheiro. Campo Grande é a Capital que cobra taxa de esgoto mais cara do Brasil.
 
Olegario T. Barbosa em 30/01/2012 12:13:12
Até quando a população desse estado vai continuar mantendo no poder, essa quadrilha que nos assalta na cara dura, se não mudar-mos, eles não se mudam daqui, pois fazer com o dinheiro do consumidor qualquer um faz. A farra com nosso dinheiro é muito grande em nosso estado, nos oferecem o minimo e cobram o máximo, falta dinheiro para saude, educação, para abastecimento de viaturas (policia ) mas...
 
MARCO A M CARVALHO em 15/09/2011 07:24:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions