A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 19 de Outubro de 2019

11/12/2010 08:38

O que sobra no Ronaldo, falta ao Zé Alencar

Por Manoel Afonso (*)

Impossível deixar de comparar o jogador Ronaldo ao vice presidente José Alencar. O “Fenômeno” fez sucesso em todo mundo como atleta, dando-nos alegria com seu futebol encantador.

Com seu retornou ao país, foi possível conhecê-lo de perto, inclusive fora dos gramados. Evidente que a condição de astro, torna-o figura exposta na mídia mundial. Foi assim na sua luta pela volta aos gramados, no primeiro gol pelo “Timão” e nas suas aventuras pela noite, inclusive naquele episódio dos travestis num motel.

É impressionante como esse rapaz tem imensa facilidade em lidar de frente com essas situações adversas. Tem a sabedoria e humildade para ponderar, sem ofender, e até admitir erros comportamentais em sua vida privada.

Agora, esse jogador mais uma vez encanta a opinião pública com uma postura sensata e digna. Tão logo saiu o resultado do exame (solicitado por ele) de DNA de um garoto, manifestou de forma natural e feliz na imprensa sua disposição de assumir (mais uma) a paternidade e acolhê-lo na sua convivência. E o mais louvável: lamentou a perda de cinco anos de “curtição” do filho.

Na outra ponta, o outro personagem, que fez tanto sucesso como empresário, que acabou sendo guindado à vida pública e chegou a vice presidência da República. Sua vida, aliás, sempre foi usada como referência de dignidade pelo presidente Lula. Lutando contra um câncer já algum tempo, Zé Alencar atraiu o sentimento de solidariedade da nação brasileira. Certa feita chegou a dizer que “não tinha medo da morte, mas sim da desonra”.

Mas agora, aos 79 anos, Zé Alencar se recusa a reconhecer uma filha havida fora do casamento, apesar da sentença judicial desfavorável. O pior: se negou a fazer o teste de DNA e alegou que a mãe da filha seria prostituta. Dois erros letais: quem não deve, não teme; e as prostitutas também podem gerar filhos. Alguma dúvida?

Os brasileiros que estão criticando-o por essa atitude indigna, também rezam pela sua recuperação.

Pelo jeito, mesmo lutando contra a morte, Zé Alencar deve ter mudado seus conceitos sobre desonra. Enquanto Ronaldo faz mais “um gol de placa”, Zé Alencar faz esse gol contra no “final da partida”. É pena, manchou sua biografia e decepcionou todos nós. Um péssimo exemplo à Nação!

(*) Manoel Afonso é advogado.

Antônio Baiano – Um Gigante
Roseli Marla, minha cunhada querida, neste momento de profunda tristeza que todos estamos vivendo com a morte prematura do nosso querido Antônio Baia...
Projeto de lei pretende punir quem ocultar bens no divórcio
Quem milita na área do Direito de Família está, infelizmente, mais do que acostumado a se deparar com inúmeros expedientes para fraudar o direito à m...
Internet, Vínculos e Felicidade
A cada dia estamos passando mais tempo em celulares e computadores. Tanto que muitas vezes, quando maratonamos seriados, até a televisão pergunta: "t...
Origem espiritual da Profecia
Em minha obra Os mortos não morrem, transcrevo estudos abalizados e relatos interessantíssimos sobre a realidade da vida após o fenômeno chamado mort...


parabens pelo seu comentario comparando ronaldo e zé alencar. acompanho diariamente e gosto de comparações essas. parabens.
 
adão jorge oliveira da silva em 12/12/2010 03:20:19
Ronaldo e José Alencar não tem mais que obrigação assumir os filhos que geraram. Manoel, como sempre, devido à sua curta e limitada visão crítica, você esqueceu do Sr. Edson Arantes do Nascimento, vulgo Pelé. Ou como sempre: você está fazendo "vista grossa", "cutucando" estes e poupando aquele, conforme os seus interesses bajulativos? Cuidate que te estoy mirando!!!
 
Pablo Ramenzzoni em 11/12/2010 10:52:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions