A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

21/08/2018 12:56

Orientação Vocacional

Por Prof. Dr. Henrique Alckmin (*)

Acessar, baixar, bugar, compartilhar, deletar, logar... enfim, são muitas as ações que vêm aparecendo graças à expansão das novas tecnologias utilizadas, sobretudo, pelos mais jovens.

No mercado de trabalho, profissões novas também aparecem; outras, tornam-se obsoletas e acabam sumindo. Recentemente a Editora Abril anunciou a demissão de muitos funcionários e o cancelamento de revistas impressas. No universo tecnológico, drones já são vendidos pela internet, e estão revolucionando a prestação de inúmeros serviços!

Nesse contexto que gera inseguranças e incertezas, parcela considerável de adolescentes, ao término do Ensino Médio, encaram uma encruzilhada na qual precisam escolher uma carreira profissional, comumente optando em cursar uma faculdade.

Muitos de nós que já passamos por essa etapa, identificamos que o momento de transição entre o Ensino Médio e o Ensino Superior nem sempre é tranquilo. Frequentemente é carregado de angústias, ansiedades e inquietações de toda ordem. Há também o agravante econômico: muitos jovens não têm condições de custear um estudo pago, ainda mais considerando a necessidade de deslocamento para outro município ou, até mesmo, para outro estado.

Nesse sentido, a escolha por uma carreira profissional precisa estar amparada na motivação do adolescente. Esta motivação é permeada por diversos fatores: contexto familiar, condição socioeconômica, ambiente educacional vivido pelo estudante, círculo de amizades, aptidões, habilidades desenvolvidas na infância e na juventude, entre outros.

Todo jovem tem potencial. Ocorre que, com o ensino tradicional, enfadonho e sem atratividade, muitas das potencialidades não são desenvolvidas e outras sequer chegam a ser conhecidas, seja por parte do próprio adolescente, de sua família ou de seus professores.

Não é preciso lembrar que estamos em um país desigual. Muitas pessoas que já estão na faixa etária dos 50, 60 ou até mesmo 70 anos, não tiveram oportunidade de realizar o sonho de concluir um curso de graduação. Porém, sonhos e ideais não têm idade!

Diante de tão desafiador contexto, é indispensável exercitar autoconhecimento que, muitas vezes, ocorre a partir de encontros que trabalham essa temática da escolha profissional.

Uma das maneiras que a Faculdade Canção Nova (FCN) encontrou para contribuir com esse processo de autorreflexão é através de um evento de extensão denominado “Semana Integrada”, promovido anualmente no mês de outubro. As atividades consistem em visitar escolas públicas e particulares situadas em municípios da região da Faculdade.

Tudo isso, para que as escolhas profissionais possam ser feitas de maneira consciente, de modo a proporcionarem satisfação.

(*) Prof. Dr. Henrique Alckmin Prudente é Diretor Acadêmico da Faculdade Canção Nova.

As lições a serem aprendidas com o lago do Parque das Nações Indígenas
“Nesta terra molhada”, após 5 meses com inúmeras iniciativas, do governo e sociedade, o lago artificial do Parque das Nações está voltando a produzir...
Gestão pública é o caminho contra a corrupção
A corrupção é pré-requisito do desenvolvimento, já dizia Gunnar Myrdall, Prêmio Nobel de Economia, em 1974. Ou seja, esse mal é algo comum e enraizad...
A virtude da temperança
Não haverá Paz duradoura enquanto prevalecerem privilégios injustificáveis, que desonram a condição humana, pela ausência de Solidariedade, que deve ...
MS: Um novo salto de desenvolvimento
A história de Mato Grosso do Sul não é uma linha reta. Ela vem sendo escrita, no curso do tempo, por diferentes protagonistas, por meio de um caminho...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions