A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Junho de 2018

04/11/2013 08:52

Um Enem para alguns políticos e administradores públicos

Por Victor Ferzeli (*)

Deveria existir Enem para alguns políticos e administradores públicos. Engraçado tudo isto, não?. Para admitido e administrar uma grande empresa, são solicitados e exigidos de um candidato, um bom currículo demonstrando sapiência naquilo a qual se pretende num determinado cargo. Por que para administrar um bem público temos que submeter a sociedade a uma escolha no escuro como se fosse uma roleta-russa???? Onde alguns pretendentes nunca passaram se quer num guichê de uma prefeitura para pagar um simples formulário ou não sabe se quer onde é a porta de entrada da mesma; apenas e tão somente porque conseguiu arregimentar conchavos, cabos eleitorais e um bom trabalho de marketing convencendo uma grande maioria por belas músicas, imagens emocionantes, carregando crianças que depois nem quer vê-los passar na sua frente e desta forma conseguiram um lugar para administrar uma empresa gigante como uma cidade ou uma capital neste país. E nós contribuintes temos que amargar, contas feitas por estes que não passam por aprovações nos Tribunais de Contas.

Porque não existem cursos para capacitar estes fulanos? Deveria qualquer candidato às eleições públicas apresentar currículo condizente com o cargo a que se pretende e nós eleitores aprendermos a olhar seu "currículo " antes de apertarmos a tecla Verde. Longe de mim comparar com uma administração sueca, japonesa, etc...Não sou nem louco para isto. E o que dizer da ética, para muitos esta palavra não existe em seus vocabulários. Deveria ao menos fazer um curso superior em gestão pública com especialização em ética comportamental...

Agora que apanhamos com más gestões, deveríamos não mais olharmos para candidato bonito ou com bela voz ou bela campanha de marketing, MAS SIM para seu histórico de vida pública já que não existem curso ou pré-requisito cultural para se candidatar à uma eleição de alto nível neste país. Não digo nem um curso superior, por que nem isso nos impede de observarmos tais administrações esdrúxulas. Exemplo: advogado, deputado federal administrando um setor da saúde ou convidado para serviços de obras públicas. O que um advogado ou um engenheiro sabe de administrar a saúde pública? Além de tantos inúmeros exemplos descabidos. Mas porque compôs na sua eleição um conchavo, necessariamente deve ser compensado. Política do: toma lá, dá cá... É uma pena que nesta democracia existem espaços para muitas e absurdas aberrações.

Nós eleitores temos que entender que votos de protestos no escuro vão acertar nós mesmos. Nós eleitores é quem detemos a caneta para admitirmos este tão importante funcionário porque para depois demiti-lo fugirá a nossa alçada. ENTÃO: DESPERTA BRASIL!!!

(*) Victor Ferzeli é professor e especialista em Prótese Dentária, especialsta em DTM e dores orofaciais

Mestre em Prótese Dentária-concentr. Disfunções da ATM (Am.W.University / IOWA – USA)

A liberdade está sob ameaça dos insensatos
A contundente e oportuna defesa da liberdade de imprensa feita, em seminário recente, pela Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministra Cármen Lú...
Importa que a coisa ande
Independente do resultado de sua votação em plenário, o Projeto de Lei 3200 (sobre o registro de defensivos agrícolas) deu um passo importantíssimo c...
A Rússia que você não vai ver na Copa
‘Sob nuvens elétricas’ é um filme que, ambientado em 2017, um século após a Revolução Bolchevique, mostra uma Rússia que não aparecerá na Copa do Mun...
Analgésico esférico
A história se repete. Nesta semana de abertura da Copa os olhos mundiais se voltam para a Rússia, um país que esconde enorme população vivendo abaixo...


Não digo ENEN mas creio que pra postular cargo público o sujeito tinha que ter no mínimo uma formação, ser qualificado para tal, e ser brasileiro há pelo menos quatro (4) gerações.
 
arnaldo saracho em 04/11/2013 09:28:22
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions