A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

08/08/2019 11:53

Acidentes envolvendo energia elétrica em MS aumentam 45% em 1 ano

Número de mortes, em 7 meses, já quase alcança o total registrado em todo o ano de 2018

Izabela Sanchez
Pipa da rede elétrica foi o que levou um adolescente de 15 anos ao coma espontâneo (Foto: Paulo Francis)Pipa da rede elétrica foi o que levou um adolescente de 15 anos ao coma espontâneo (Foto: Paulo Francis)

Uma pipa, brinquedo singelo e tradicional, em combinação com a rede de energia levaram um adolescente da Vila Sobrinho ao coma espontâneo na Santa Casa de Campo Grande. A história é um dos 13 casos registrados, em apenas 7 meses de 2019, de acidentes envolvendo energia elétrica em Mato Grosso do Sul.

O aumento, uma comparação de 7 meses de 2019 com todo o ano de 2018, é de 45%. Isso porque em todo o ano passado, 9 acidentes ocorreram. O número de mortes em um ano que ainda não chegou ao fim também assusta: já são 5 vítimas fatais em todo o estado. Em 2018, foram 6.

O cenário indica que em Mato Grosso do Sul até agora, em 38% dos casos o acidente resultou em morte. Os dados são da Energisa, concessionária responsável pela rede elétrica em Mato Grosso do Sul, que chama a atenção para a principal causa: contato com a rede sem capacitação ou cuidados.

Os números demonstram uma crescente nesse tipo de lesão que pode ser fatal. Em 2017 foram 8 casos, com 4 mortes. É, também, um alerta nacional, conforme a Abradee (Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia Elétrica).

Em todo o país o aumento entre 2017 e 2018 foi de 3,2%. Em 2017 foram 863 casos e, em 2018, 891. Os episódios que culminaram em morte também cresceram. Segundo a associação foram 271mortes em todo o país em 2018, comparadas às 252 de 2017. Os dados também indicam que no Brasil, em 2018, 30% dos acidentes resultaram em morte às vítimas.

Número de acidentes vem crescendo desde 2017 Número de acidentes vem crescendo desde 2017

No último dia 29, um adolescente de 15 anos brincava de soltar pipa, na Vila Sobrinho, quando foi resgatar o brinquedo, preso em um poste, e acabou eletrocutado. Ele caiu de uma altura de aproximadamente 4 metros e ficou inconsciente depois de bater a cabeça.

Quando o socorro chegou ao local, ele apresentava parada cardiorrespiratória e foi encaminhado para o hospital em estado grave. Conforme a assessoria de imprensa da Santa Casa, o jovem ainda está no CTI, teve que ser sedado novamente e apresenta quadro estável.

Já em maio, o superaquecimento em um modem deu início a um incêndio que chegou a derrubar a parede e parte do muro de uma casa no Bairro Jardim Panamá, em Campo Grande. De acordo com a delegada Christiane Grossi, responsável pelo caso, o modem estava conectado a uma tomada ao lado de um guarda roupas.

Depois de o equipamento pegar fogo, as chamas se alastraram para o armário que bloqueou a porta do cômodo, onde estava um adolescente de 15 anos, que sofreu queimaduras leves pelo corpo.

Conscientização – A Abradee promove uma campanha de conscientização em todo o país e Mato Grosso do Sul é um dos signatários. A Associação enfatiza que, embora tenha sido registrado crescimento em 2018, desde que a Campanha Nacional de Segurança com Energia Elétrica teve início em 2006, o país registra queda gradual no índice.

A campanha tem como alvo a segurança ao manusear antenas de televisão, pipas, podas de árvore e o perigo das ligações clandestinas. Os dados divulgados pela Abradee e Energisa também buscam chamar atenção para a semana de alerta, a XIII edição da Semana Nacional de Segurança com Energia Elétrica, que começou no dia 5 e vai até o dia 11 de agosto. 

A ação será realizada na Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio – 09 de agosto, às 9h30.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions