ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 20º

Cidades

Campo Grande vai ficar com R$ 2,5 milhões de recursos do Ministério da Saúde

MS vai receber R$ 7,9 milhões dos R$ 600 milhões destinados para estados e municípios enfrentarem da pandemia

Por Tainá Jara | 26/03/2020 17:58
Centro de Triagem foi montada pela prefeitura de Campo Grande no Parque Ayrton Senna, mas care de mais insumos para operar (Foto: Arquivo/Marcos Maluf)
Centro de Triagem foi montada pela prefeitura de Campo Grande no Parque Ayrton Senna, mas care de mais insumos para operar (Foto: Arquivo/Marcos Maluf)

Campo Grande vai ficar com a maior fatia dos recursos destinados pelo Ministério da Saúde para enfrentamento a pandemia do novo coronavírus. Serão R$ 2,5 milhões de um total de R$ 7,9 milhões para atender Mato Grosso do Sul. A liberação de R$ 600 milhões para atender estados e municípios foi anunciada nesta quarta-feira pelo ministro Luiz Henrique Mandetta.

Em live transmitida na tarde desta quinta-feira, pelas redes sociais do governo do Estado, o secretário de estado de Saúde, Geraldo Resende, afirmou que, inicialmente, seria destinado o valor de R$ 2 por habitante para cada município do Estado e o restante ficaria para ações da SES (Secretaria de Estado de Saúde).

O governo, no entanto, optou por repassar todo o recurso para os 79 municípios. Desta forma, cada município vai receber R$ 2,84 por habitante.

Com 895.982 habitantes, Campo Grande vai receber R$ 2,5 milhões. Segunda cidade mais populosa do Estado, Dourados vai receber R$ 633 mil. Corumbá irá receber R$ 316 mil e Três Lagoas R$ 344 mil.

Os profissionais de saúde reclamam da insuficiência de EPIs (Equipamento de Proteção Individual), como máscaras e álcool em gel, para atuar na linha de frente da pandemia. “Com esses repasses cada município vai ter condições de fazer a compra diretamente desses insumos para disponibilizar para os profissionais de saúde e de demais profissionais que serão envolvidos no combate ao coronavírus”, explicou o secretário.

De acordo com o Ministério da Saúde, o recurso poderá ser utilizado em ações de assistência, inclusive, para abertura de novos leitos ou custeio de leitos já existentes nos estados e municípios.

A distribuição do recurso é proporcional ao número de habitantes de cada estado, que precisa definir os locais que terão atendimento de maior complexidade e, com isso, maior necessidade de reforço orçamentário. São, no mínimo, R$ 2 e, no máximo, R$ 5 por habitante.

Na semana passada, o Ministério da Saúde já havia destinado cerca de R$ 400 milhões para auxiliar os estados e municípios no enfrentamento da pandemia.

Já foram confirmados 25 casos de coronavírus no Estado e 53 são investigados.