A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 14 de Outubro de 2019

14/06/2019 16:17

Com duas operadoras em MS, ANS suspende venda de 51 planos de saúde

A suspensão da comercialização afeta 11 operadoras; no estado a Agemed Saúde e Postal Saúde entraram na lista

Fernanda Palheta
A Agemed é a operadora que teve o maior corte. Ao todo foi suspensa a comercialização de 12 planos de saúde (Foto: Arquivo/ Divulgação Agemed)A Agemed é a operadora que teve o maior corte. Ao todo foi suspensa a comercialização de 12 planos de saúde (Foto: Arquivo/ Divulgação Agemed)

A partir desta sexta-feira (14), 11 operadoras estão proibidas de comercializar planos de saúde para novos clientes. A decisão da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), anunciada na última semana, impede a venda de 51 planos até que sejam comprovadas melhorias no atendimento. Em Mato Grosso do Sul, duas operadoras que atuam no estado estão na lista de suspensão: a Agemed Planos de Saúde e a Postal Saúde.

A Agemed é a operadora que teve o maior corte. Ao todo foi suspensa a comercialização de 12 planos de saúdeEm nota oficial, a operadora informou que tem 230 produtos registrados e disponíveis para a comercialização. A operadora ainda destaca que dos planos proibidos para venda, oito já estavam fora de comercialização e os outros quatro foram substituídos por novos produtos no catálogo de vendas.

 

A rede credenciada em Campo Grande informou que recebeu a notícia sobre a suspensão na manhã de hoje, mas ressaltou que o atendimento aos clientes continua normal. Em todo o país, 149 mil beneficiários tinham um dos produtos suspensos.

Já a Postal Saúde, que atende os empregados do Correios, teve a venda de um produto suspensa. O plano CorreiosSaúde II atende 308 mil beneficiários no país.

Não há informações de quantos beneficiários existem em Mato Grosso do Sul, mas a ANS garante que nenhum será prejudicado, já que as operadoras são obrigadas a continuar oferecendo cobertura para os clientes.

Suspensão

A suspensão faz parte do Programa de Monitoramento da Garantia de Atendimento, que avalia a cada três meses os planos com base em reclamações de clientes sobre questões como cobertura assistencial, prazo máximo de atendimento e rede de atenção, entre outras.

A suspensão é temporária e pode ser revertida. Vinte e sete planos de dez operadoras, que haviam sido suspensos em avaliações anteriores, conseguiram melhorar seu atendimento e tiveram autorização para voltar a ser comercializados.

Confira as empresas afetadas: Salutar Saúde Seguradora, Unimed Manaus, Unimed Norte/ Nordeste, AMI - Assistência Médica Infatil, Agemed Saúde S.A., Alvorecer - Associação de Socorros Mútuos, Promed Assistência Médica LTDA, Unimed Vale do Aço Cooperativa de Trabalho Médico, Ameplan Assistência Médica Planejada LTDA, Postal Saúde Caixa de Assistência e saúde dos empregados dos Correios e Coopus Planos de Saúde LTDA.

Plano de saúde é condenado a indenizar paciente após negar tratamento
A Justiça condenou a operadora de plano de saúde Unimed por negar cobertura de tratamento especializado. A sentença da 4ª Vara Cível de Campo Grande ...
ANS revoga resolução sobre franquia e coparticipação em plano de saúde
A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) decidiu nesta segunda-feira (30) revogar a Resolução Normativa 433/2018 que, entre outras mudanças prop...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions