ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Concessão de esgoto é 1ª de 4 parcerias entre Governo e o setor privado

Governador citou projetos que estão em anãlise para eventuais compartilhamento

Por Clayton Neves | 05/02/2021 11:50
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante discurso na Sanesul. (Foto: Marcos Maluf)
Governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante discurso na Sanesul. (Foto: Marcos Maluf)

Concessão do esgoto em 68 cidades de Mato Grosso do Sul, assinada na manhã desta terça-feira (5),  é a primeira de diversas PPPs (Parcerias Público-Privadas) que devem ser viabilizadas pelo governo do Estado.

Com contrato de 30 anos, a parceria com a Aegea terá investimento de R$ 3,8 bilhões e prevê que, até 2022, a cobertura de esgoto do Estado passe de 50% para 70%. Ao todo, 68 cidades serão cobertas pela concessão da Sanesul com a empresa privada.

Cerimônia de assinatura do contrato reuniu autoridades na sede da Sanessul nesta sexta-feira (5). (Foto: Marcos Maluf)
Cerimônia de assinatura do contrato reuniu autoridades na sede da Sanessul nesta sexta-feira (5). (Foto: Marcos Maluf)

"Não haverá  acréscimo de tarifa. Será a  mesma tarifa vigente aprovada pela agência reguladora”, garantiu o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) durante assinatura do contrato .

A expectativa é de que em até 10 anos seja concluída a universalização da rede de esgoto no Estado. “É um ganho na qualidade de vida e no setor de meio ambiente. Mato Grosso do Sul vai ser o primeiro estado do Brasil a universalizar o esgotamento sanitário”, afirmou o tucano.

Parcerias privadas - Segundo o governador, na lista de portfólio já existem projetos “bem adiantados”, como o da MSGás, que já está em discussão com o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).  “Pode ser desestatização, parceria público privada ou modelagem em que uma empresa possa investir mais”, explicou.

Na área da tecnologia, PPP das infovias digitais pode levar internet por fibra óptica para 70 municípios. Garantindo, segundo Azambuja, melhoria na conectividade e internet rápida para as cidades.

No setor rodoviário, pelo menos cinco vias, entre estaduais e federais, também estão em análise para eventuais concessões. “São vários eixos no Estado que ligam a Capital ao interior. Estradas com maior fluxo e tráfego", revela Azambuja.

Na pauta ainda estão em discussão projetos de administração de parques ambientais e parcerias privadas para fornecimento de energia renovável, eólica ou solar. “Com energia renovável podemos reduzir custos”, projeta o governador.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário