ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 11º

Cidades

Em 2020, barbeiragem ao volante danificou 264 postes de energia elétrica

No fim de semana moradores do Guanandi ficaram sem energia duas vezes em menos de 24 horas após colisões com a rede elétrica

Por Jhefferson Gamarra | 17/02/2021 18:26
A média em 2020 foram de 1,3 colisões diárias com redes de Energia (Foto: Divulgação/Energisa)
A média em 2020 foram de 1,3 colisões diárias com redes de Energia (Foto: Divulgação/Energisa)


Levantamento feito pela Energisa, concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica do Estado, mostra que os motoristas sul-mato-grossense precisam redobrar a atenção ao volante. Em 2020, foram constatadas 264 colisões de veículos contra postes, média de 1,3 acidentes por dia.

Segundo dados da Energisa, Campo Grande lidera o ranking da barbeiragem com 65 casos. Em seguida aparecem Maracaju (12), Ponta Porã (12) e Dourados (09).

No fim de semana, moradores do bairro Guanandi ficaram sem o fornecimento de energia elétrica duas vezes em menos de 24 horas devido a barbeiragem de motoristas que colidiram com redes de distribuição. No sábado (13), motorista de um caminhão caçamba, com placas de Chapadão do Sul carregado com uma retroescavadeira, passou pela Rua Barra Mansa e derrubou três postes, causando transtorno aos moradores locais. Na madrugada de domingo (14), o mesmo poste que já havia sido consertado foi atingido durante um acidente de trânsito e voltou a cair deixando os moradores novamente sem energia.

Os danos em caso de colisões não são apenas materiais e financeiros. Acidentes contra redes de energia elétrica podem resultar em perdas de vidas, não só pela batida, mas pelo risco de choques elétricos, quando há o rompimento dos cabos, mesmo que a rede de distribuição seja equipada com tecnologia de proteção para desativar o fornecimento de energia em caso de interferência nos cabos ou postes.

“Em caso de acidentes, devem ser acionados imediatamente equipes de socorro, como SAMU ou Corpo de Bombeiros e também a Energisa, para que a empresa realize os reparos de forma segura. Se não houver indícios de incêndio, importante que todos permaneçam dentro do carro até que equipes realizem os procedimentos necessários e não haja risco”, orienta o Coordenador de Saúde e Segurança da Energisa, Wagner Lima.

Acidentes envolvendo redes de transmissão podem custar caro no bolso dos envolvidos, o condutor responsável pelo acidente pode ter que arcar com a manutenção da estrutura e equipamentos danificados. De acordo com a Energisa, o custo médio de cada poste é de aproximadamente R$ 5 mil, contudo, o valor pode variar de acordo com o tipo de estrutura e também com os equipamentos afetados.

Poste de iluminação localizado na Rua Barra Mansa no Bairro Guanandi após colisão de caminhão (Foto: Direto das ruas)
Poste de iluminação localizado na Rua Barra Mansa no Bairro Guanandi após colisão de caminhão (Foto: Direto das ruas)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário