A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

05/08/2019 09:52

Em busca de cocaína furtada, polícia cumpre mais dois mandados em MS

Dos 12 presos em junho, sete permanecem presos, diretamente envolvidos o furto da droga, entre eles, delegado e advogada

Silvia Frias e Fernanda Palheta
Diretor-geral da DGPC, Marcelo Vargas, disse que investigações continuam até identificar caminho da droga (Foto: Fernanda Palheta)Diretor-geral da DGPC, Marcelo Vargas, disse que investigações continuam até identificar caminho da droga (Foto: Fernanda Palheta)

Dos doze presos na investigação do furto de 101 quilos de cocaína da delegacia de Aquidauana, seis permanecem detidos em Campo Grande, entre eles, o delegado Eder de Oliveira Moraes e a advogada Mary Stella Martins de Oliveira.

O diretor-geral da DGPC, Marcelo Vargas, disse que o delegado permanece detido no 3ºDP (Distrito Policial) no bairro Chácara Cachoeira, Mary Stella no Presídio Militar e os outros cinco em outras unidades prisionais. Todos, segundo ele, estão diretamente envolvidos no sumiço da droga.

Vargas não detalhou quem são os outros presos, mas, entre eles, a reportagem apurou que estão detidos, ainda, o marido da advogada, Ronaldo Oliveira e o filho dela, Matheus Oliveira.

Na última semana, a Polícia Civil cumpriu mais dois mandados de busca e apreensão nesta investigação, desta vez, em duas propriedades rurais em Aquidauana, com objetivo de localizar a droga. Nada foi encontrado nos imóveis, mas, segundo Vargas, o trabalho continua até que a cocaína seja localizada ou que se saiba para onde foi vendida.

A polícia apura, ainda, a participação de outros envolvidos que teriam sido responsáveis pela venda e distribuição desta droga.

Furto - Os 101 quilos de cocaína que estavam no depósito da delegacia haviam sido apreendidos pela PRF (Polícia Rodoviária Federal) no dia 30 de maio de 2019, na região urbana de Aquidauana, dentro de tanque de óleo diesel, de carreta que seguia para São Paulo.

O furto da cocaína foi descoberto no dia 10 de junho. No dia 15, a advogada e o marido foram presos na investigação e, no dia 24, o delegado Eder Oliveira Moraes.

O advogado Antônio Cicalise Neto, que representa Mary Stella, o filho e o marido dela, disse que ainda não teve acesso completo às investigações para formular defesa.

Depois do furto dessa cocaína, a polícia fez outras prisões, em desdobramento do caso, na Operação Balcão de Negócios. Nesta, desencadeada no dia 8 de julho, foram cumpridos 16 mandados de prisão, entre eles, contra a advogada e a família.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions