A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 26 de Agosto de 2019

17/07/2019 20:16

MP paga até R$1,6 mil a servidor para bancar pré-escola dos filhos

Reajuste do benefício, criado em 2014, sai no Diário Oficial do órgão nesta quinta-feira

Marta Ferreira
Prédio do MP , que reajustou valor pago a servidores para ajudar na educação dos filhos até 5 anos. (Foto: Arquivo)Prédio do MP , que reajustou valor pago a servidores para ajudar na educação dos filhos até 5 anos. (Foto: Arquivo)

Orçada em R$ 240 milhões, considerando a despesa de 2018, a folha de pagamento do MP-MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) vai ter mais um aumento no valor a partir desta quinta-feira (18). É que entra em vigor o reajuste de um benefício ao qual poucos trabalhadores têm acesso: o Auxílio Pré-Escolar, pago desde 2014. O valor, antes em R$ 762, agora será de R$ 800, pago mensalmente, até o limite de dois filhos por funcionário, ou seja, até R$ 1,6 mil.

Esse valor é pago a todos os servidores do Ministério Público com filhos, desde o menor salário, de R$ 1,2 mil, de servidores administrativos, até o maior vencimento, dos procuradores que, com outros penduricalhos, chegam a passar dos R$ 70 mil.

Em rápida apuração, a reportagem constatou que o benefício é suficiente para bancar uma escola com valor mediano em Campo Grande, de mensalidade entre R$ 600 e R$ 800,00, ou ajudar consideravelmente quem pretende ter o filho na pré-escola por tempo integral, com mensalidades próximas dos R$ 2 mil.

Esse é mais um dos aditivos nos vencimentos do Ministério Público, cujo orçamento para este ano é previsto em R$ 405 milhões, valor saído dos cofres do governo estadual.

Promotores e procuradores, os donos dos maiores salários, são também os ganhadores de mais auxílios. Recebem mais de R$ 6 mil, todo mês, entre auxílio alimentação, auxílio transporte e assistência médica e social.

Justificativa – Quando foi criado o auxílio para a educação pré-escolar, uma das explicações dadas foi a decisão do Conselho Nacional de Justiça reconhecendo o benefício como constitucional.
A resolução 011-2014 também cita o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) no trecho sobre o direito das crianças à educação. Outro ponto abordado é o fato de benefício parecido existir na esfera federal desde 1993.

O benefício é pago até os cinco anos, quando a criança deve entrar no ensino fundamental. O MP-MS tem cerca de 700 funcionários.



Nada mais justo. É investimento em educação, deveriamos lutar para que todos os pais tivessem essa mesma ajuda. Pode até causar revolta em alguns mas acho certo.
 
Jose Antonio Leal Batista em 18/07/2019 07:37:04
Que fase onde vamos parar?? É melhor mesmo tirar dos professores. Um dinheiro que poderia ser investido em outras áreas mas fazer oq?? Estamos no Brasil.
 
Clebe PL em 17/07/2019 22:34:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions