ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

MS cai e Campo Grande sobe na transparência de gastos emergenciais contra covid

Transparência Internacional acompanha gastos públicos contra pandemia desde maio; MS melhorou pontuação, mas caiu nove posições

Por Silvia Frias | 31/07/2020 11:33
Macas compradas para hospital de campanha, em Campo Grande, gasto emergencial em combate à covid-19 (Foto/Arquivo: Henrique Kawaminami)
Macas compradas para hospital de campanha, em Campo Grande, gasto emergencial em combate à covid-19 (Foto/Arquivo: Henrique Kawaminami)

Em três meses, Mato Grosso do Sul caiu nove posições no ranking da Transparência Internacional Covid-19 sobre contratos emergenciais firmados durante a pandemia do novo coronavírus. De maio até agora, passou da 13ª para 22ª posição entre os estados, ficando na linha mediana classificada como “bom”.

Campo Grande ao contrário, subiu posições, passando da 12ª para a 7ª posição no ranking, saindo da classificação “bom” para “ótimo” na comparação com outras capitais brasileiras.

O Transparência Internacional é organismo criado na Alemanha, formado por colaboradores que trabalham na pesquisa e divulgação de dados públicos dos governos.

O grupo analisou os sites, redes sociais e portais de transparência dos governos de todos os 26 estados e do Distrito Federal e de todas as 27 capitais. De acordo com informações do Transparência Internacional, o controle é importante em momento em que os governos têm ampliado significativamente os gastos e há um relaxamento dos controles”.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade


Os critérios de avaliação do ranking se basearam no guia de Recomendações para Transparência de Contratações Emergenciais em Resposta à Covid-19. O manual foi lançado em maio e produzido em conjunto com o TCU (Tribunal de Conta da União). A escala vai de 0 a 100, em que os mais transparentes são aqueles que mais se aproximam da nota máxima.

No dia 21 de maio, quando o primeiro ranking foi divulgado pelo Transparência Internacional, Mato Grosso do Sul chegou a 60,7 pontos, ficando em 13º lugar. No mês seguinte, dia 29 de junho, melhorou pontuação, chegando a 73,4, mas caiu seis posições, terminando a avaliação em 19º.

Agora, os dados divulgados hoje mostram outra melhora na pontuação do Estado, 77,2, mas nova queda no ranking, ficando em 22º. Mato Grosso do Sul ficou à frente do Acre (70,2), Piauí (69,6), Paraíba (65,8), Sergipe (65,8) e Roraima (40,5).

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Esse resultado é consequência da melhora mais evidente na pontuação de outros estados, como Tocantins, que saiu da 16ª posição para 9ª posição, passando de 79,7 para 93,6 pontos.

Entre as capitais, Campo Grande seguiu essa tendência. Em maio, começou em 12º, com 46,8 pontos. Em junho, pulou para 8ª posição, com 84,8 pontos e, atualmente, em 7ª posição, com 96,2 pontos, entrando na classificação “ótimo”.

A reportagem entrou em contato com o governo estadual para verificar como está sendo acompanhada essa pontuação e aguarda retorno.