ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 32º

Cidades

MS tem 9ª melhor índice de desenvolvimento econômico do país

Dados foram coletados entre 2017 e 2018 e pesquisa foi divulgada hoje pelo IBGE

Por Ana Paula Chuva | 26/11/2021 13:43
Vista aérea de Campo Grande, capital do Estado. (Foto: Gabriel Marchesi/Arquivo)
Vista aérea de Campo Grande, capital do Estado. (Foto: Gabriel Marchesi/Arquivo)

Pesquisa coloca Mato Grosso do Sul em 9ª posição no ranking do IDS (Índice de Desempenho Socioeconômico) do Brasil. Os dados combinam renda familiar e qualidade de vida e foram divulgados pelo IBGE ( Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta sexta-feira (26).

Os dados foram coletados entre os anos de 2017 e 2018, quando Mato Grosso do Sul teve índice de 6,326, acima da média nacional que foi de 3,201. Os maiores valores foram registrados pelo Distrito Federal (6,970) e São Paulo (6,869).

A pesquisa mostra ainda que a Renda Disponível Familiar per capita em MS foi de R$ 1.751,43, mas com a redução de 15,3% em razão do índice de perda de qualidade de vida, o valor vai para R$ 1.483,65, em reais, os valores de progresso econômico do Estado é o 7º maior IDS entre as demais unidades da federação.

O índice combina a capacidade de geração de recursos e a qualidade de vida da sociedade a partir de seis dimensões: moradia, acesso aos serviços de utilidade pública, saúde e alimentação, educação, acesso aos serviços financeiro e padrão de vida, transporte e lazer, por meio do IPQV (Índice de Perda de Qualidade de Vida). Em outras palavras, é o indicador que apresenta a capacidade de a sociedade gerar recursos e convertê-los em qualidade de vida.

“Esse indicador complementa as informações de rendimento com o IPQV. Assim há uma métrica que pode ser usada para comparar as diversas unidades da Federação e identificar quais delas têm esse desempenho mais elevado. É possível conhecer também em quais dimensões estão concentrados as perdas e o espaço para melhorar esse desempenho”, explicou o analista da pesquisa, Leonardo Oliveira.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário