ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Nova variante colombiana chega ao Brasil pelo MT, durante Copa América

Exames comprovaram a variante em dois pacientes diagnosticados durante competição no estado vizinho

Por Ângela Kempfer | 12/07/2021 10:57
Jogadores da Colômbia celebram gol na Copa América. (Foto: Reprodução/Instagram)
Jogadores da Colômbia celebram gol na Copa América. (Foto: Reprodução/Instagram)

Amostras colhidas durante a Copa América mostram que nova variante do coronavírus, até então inédita no Brasil, chegou ao País e bem pertinho de Mato Grosso do Sul, em Cuiabá. no Mato Grosso.

Testes em um equatoriano e um colombiano, diagnosticados durante passagem pelo Brasil, foram analisadas pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo, que identificou a variante de interesse B.1.621, conhecida como variante colombiana. Não foram divulgados os nomes dosa infectados, se são torcedores, jogadores, comissão técnica ou diretoria dos times.

O Ministério da Saúde solicitou auxílio do Adolfo Lutz para a realização do mapeamento genômico dos testes de covid-19 realizados no pessoal envolvido na competição. É o mapeamento que permite a identificação de novas variáveis.

O jogo das seleções da Colômbia e Equador ocorreu na Arena Pantanal, em Cuiabá, na abertura do torneio, em 13 de junho. Onze dias depois, 166 pessoas relacionadas à Copa América estavam com coronavírus, confirmou a Conmebol, confirmando o temor de vários países que recusaram sediar a competição por considerar inapropriada em plena pandemia.

Os colombianos também jogaram em Goiás, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal. O time do Equador só saiu do Mato Grosso apenas para enfrentar o Brasil, no Rio.

Em Mato Grosso do Sul, segundo pesquisadores da UFMS, o mapeamento genômico mostra que a linhagem P1 prevalece em circulação, detectada em 80% das amostras. Ela surgiu em Manaus no final de 2020 e pode ser de 1,7 a 2,4 vezes mais transmissível que outras linhagens.

Já a variante colombiana ainda não foi detectada aqui. Chegou no Caribe, nos Estados Unidos e em algumas localidades da Europa. Mas até o momento não indicaram formas mais letais ou contagiosas da doença. Há ainda as variantes de preocupação, como a Delta, indiana.

O Campo Grande News procurou a Secretaria Estadual de Saúde para entender se alguma medida deve ser tomada após a constatação de nova variante no estado vizinho, mas o secretário Geraldo Resende não atendeu as ligações.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário