ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, QUARTA  29    CAMPO GRANDE 11º

Cidades

Operação Maria da Penha prendeu mais de 300 homens em MS

Além das prisões, foram registradas 1.197 ocorrências e 774 medidas protetivas durante o período

Karine Alencar | 10/10/2022 14:52
Cartaz de campanha contra violência doméstica. (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Cartaz de campanha contra violência doméstica. (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

A 2ª edição da Operação Maria da Penha, conduzida pelo MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública) em todo o País, teve 377 registros de prisões de agressores em Mato Grosso do Sul, entre os meses de agosto e setembro.

Durante o período, também foram registradas ainda, 1.197 denúncias com boletim de ocorrência, além de 774 requerimentos expedidos para medidas protetivas em todo o Estado.

No Brasil- A nível nacional, a Operação contabilizou 12.396 prisões por agressões domésticas e até mesmo por feminicídios. Com isso, teve de ser aplicado 44.833 medidas protetivas de urgência. Ao todo, foram mais de 72.520 boletins de ocorrência lançados no Brasil.

No ano passado- A primeira edição da Operação Maria da Pena foi deflagrada em 2021, quando 127 mil mulheres foram atendidas pelas forças de segurança. No Brasil, foram contabilizadas 14,1 mil prisões e 39,8 mil medidas protetivas requeridas ou expedidas.

Crimes e penas- A ação é direcionada a punição de agressores de violência doméstica e familiar e feminicídio, nesse caso, a pena pode variar de 12 a 30 anos de prisão.

São considerados crimes de violência contra a mulher, as práticas de: violência física; psicológica; a sexual; patrimonial; e moral.

Denuncie- Qualquer pessoa que presencie ou saiba de um caso de violência doméstica ou familiar pode ligar para o 180 Central de Atendimento à Mulher.

Os canais de atendimento 190 e 197 também acolhem denúncias referentes à violência doméstica e familiar ou qualquer tipo de violência. Todos funcionam 24 horas, durante toda a semana.

Nos siga no Google Notícias