ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Para atender decreto, Sejusp estuda novo visual da carteira de identidade

SP já implantou o novo modelo, mas por aqui a mudanças ainda está em estudos

Por Tainá Jara | 22/08/2019 14:42
Modelo constante no decreto federal a título de exemplo (Foto: Divulgação)
Modelo constante no decreto federal a título de exemplo (Foto: Divulgação)

Com novas informações, a carteira de identidade vai mudar o estilo em Mato Grosso do Sul. A Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) confirmou a realização de estudos para adequação do popular RG ao decreto federal 9.278, de 2018. Receberá a nova versão do documento os que vão solicitá-lo pela primeira vez ou para aqueles que forem providenciar a segunda via.

De acordo com a secretaria, os estudos para adequação são feitos pela Coordenadoria Geral de Perícias. O estado de São Paulo começou a emissão das novas carteiras na última terça-feira. Aqui ainda não há previsão de quando a nova versão estará disponível para população. A Sejusp também não informou sobre as alterações previstas.

O principal objetivo das mudanças é aumentor a segurança contra falsificação e dimensão reduzida.

A nova carteira de identidade também conterá mais informações, como registros do título de eleitor, numeração da Carteira de Trabalho e Previdência Social, certificado militar, CNH (Carteira Nacional de Habilitação), documento de identidade profissional, carteira nacional de saúde e números de NIS/PIS/Pasep. Também poderá ser incluído o nome social sem a necessidade de alteração no registro civil.

Outra novidade é que poderão constar, no novo RG, indicativos para pessoas com necessidades especiais e códigos referentes ao CID (Código Internacional de Doenças). Todas as informações são facultativas, ou seja, cada cidadão poderá optar por incluir os registros complementares que julgar necessários.

No celular – A partir da Lei 13.444/2017, os brasileiros podem ter no celular aplicativo oficial que reúne todos os documentos oficiais - título de eleitor, CPF, RG, certidão de nascimento, carteira de habilitação, dentre outros. O DNI (Documento Nacional de Identidade) foi criado pela regra, que institui a ICN (Identificação Civil Nacional).

Até março deste ano, o instrumento estava funcionando em forma de teste. A previsão era de que a partir de julho todos os cidadãos poderiam começar a se cadastrar no sistema do governo, o que ainda não ocorreu. 

Para se cadastrar, o cidadão deverá fazer o download do aplicativo no celular e inserir seus dados. O programa vai indicar o ponto de atendimento onde a pessoa deverá fazer a verificação presencial das informações.

(Com informações da Agência Brasil)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário