ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Toque de recolher muda para 20h em MS

Governo de MS ainda estuda instituir espécie de “lockdown” aos domingos

Por Anahi Zurutuza | 10/03/2021 06:54
Afonso Pena vazia, em dia de toque de recolher, no início da pandemia (Foto: Gabriel Marchesi)
Afonso Pena vazia, em dia de toque de recolher, no início da pandemia (Foto: Gabriel Marchesi)

Decreto impondo novas medidas para conter o contágio com o novo coronavírus deve ser publicado pelo Governo de Mato Grosso do Sul ainda nesta quarta-feira (10). Dentre as restrições discutidas em reunião da tarde dessa terça-feira (9), entre o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), secretariado, técnicos da Saúde e representantes da Segurança Pública, a única certa é a ampliação do toque de recolher, que passará a vigorar das 20h às 5h.

O Campo Grande News apurou que o governo estuda instituir espécie de “lockdown” aos domingos. Todas as medidas debatidas, porém, ainda precisam passar por análise jurídica e de alinhamento com o que está sendo definido nacionalmente.

Rascunho de decreto começou a circular ainda ontem em grupo de WhatsApp. O suposto documento teria vazado da Governadoria, mas nada do que está redigido ali está confirmado.

Se confirmar, a ideia seria permitir o funcionamento do comércio e outras atividades aos sábados, das 5h ás 16h. Aos domingos, somente serviços essenciais poderiam abrir a portas, desde que limitem o atendimento a, no máximo, 50% da sua capacidade e se for receber o público, exijam o distanciamento mínimo de 1,5 metro entre as pessoas presentes no local.

Os serviços ofertados exclusivamente por delivery também poderiam continuar operando, independentemente de horário.

Ainda conforme o hipotético rascunho, ficam totalmente proibidos “eventos ou reuniões em clubes, salões, igrejas e afins, onde o espaço físico não permita que o número de pessoas reunidas mantenha um distanciamento social, mínimo, um metro e meio” e ainda “eventos ou reuniões que, em razão da sua natureza, possam gerar aglomeração de pessoas, a exemplo de festividades, celebrações, confraternizações, shows e afins”.

Cirurgias eletivas também podem ser suspensas. Se confirmado, o decreto entra em vigor amanhã, dia 11, com validade por 14 dias.

O Campo Grande News tentou contato com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e com secretários, que não atenderam às ligações. A expectativa é que medidas sejam confirmadas ainda nesta manhã e sejam publicadas no Diário Oficial do Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário