A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018

30/10/2017 12:20

Campo Grande está entre 14 capitais que tiveram alta nos assassinatos

O levantamento considera, também, os homicídios causadas por militares, registradas como mortes decorrentes de intervenção policial

Viviane Oliveira
Agentes funerários transportam um dos corpos do duplo homicido ocorrido em agosto do ano passado, no Bairro Nova Lima
(Foto: arquivo/Campo Grande News)Agentes funerários transportam um dos corpos do duplo homicido ocorrido em agosto do ano passado, no Bairro Nova Lima (Foto: arquivo/Campo Grande News)

Dados divulgados hoje mostram que Campo Grande está entre as 14 capitais que tiveram crescimento na taxa de assassinatos, passando de 15,2 casos a cada 100 mil habitantes para 16,9. Os números de 2015 e 2016 foram apresentados no 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, tornados públicos nesta segunda-feira (30) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

No ano passado foram 146 mortes violentas, ou seja, 12% a mais se comparado com o mesmo período de 2015, quando foram registrados 130 casos. Já em Mato Grosso do sul, foram 560 mortes violentas, quatro casos a mais que em 2015. O levantamento considera, também, os homicídios causadas por militares, registrados como mortes decorrentes de intervenção policial.

Em agosto do ano passado, Magno Gauber Guimarães e Ailton Márcio de Oliveira Ferreira, ambos de 32 anos, foram mortos a tiros de pistola 9 milímetros, na Rua Randolfo Lima, no Bairro Nova Lima. O acusado pelos crimes, Ezequiel Romero Spinoza, 28 anos, fugiu para o Paraguai e meses depois foi morto em Ponta Porã.

Em dezembro, Vitor Hugo Gomes Fernandes, 20 anos, foi assassinado com tiro no peito, na Avenida Bandeirantes, na Vila Nhanhá. Ele tinha extensa ficha criminal e dois mandados de prisão preventiva decretados pela justiça.

Violência - O Brasil teve sete pessoas assassinadas por hora em 2016. Foram 61.619 mortes intencionais, maior número já registrado na País. Sergipe apresentou a maior taxa de homicídios com 64,0 casos por 100 mil habitantes, seguido de Rio Grande do Sul com 56,9. O terceiro lugar ficou com Alagoas como 55,9.

No ano passado, em números absolutos, o Rio de Janeiro foi a cidade com maior índice de homicídios doloso (1.330), seguido de Salvador (1.289) e Fortaleza (965). Já vítima de latrocínio – roubo seguido de morte, foram 2.703 casos. Em Mato Grosso do Sul, foram contabilizados 41 crimes desta natureza, 13% a mais que em 2015.

MEC quer programa para ocupar vagas ociosas em universidades públicas
O Ministério da Educação (MEC) estuda criar ainda este ano uma nova modalidade do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), chamada Sisu Transferência, vo...
Mega-Sena acumula de novo e prêmio para sábado vale R$ 22 milhões
O segundo sorteio da Mega-Sena, desta semana que terão três, mais uma vez, voltou acumular, devido a falta de acertadores no prêmio principal. O sort...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions