A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

20/12/2015 19:48

Agentes penitenciários vão recusar presos e restringir atividades por 96h

Michel Faustino e Viviane Oliveira
Durante período de 96h, de 20 a 23 de dezembro, os servidores devem realizar apenas os trabalhos de emergência. (Foto: Arquivo)Durante período de 96h, de 20 a 23 de dezembro, os servidores devem realizar apenas os trabalhos de emergência. (Foto: Arquivo)

Os agentes penitenciários de Mato Grosso do Sul vão se recusar a receber presos e restringir as atividades a partir deste domingo (20). A medida será adotada até a próxima quarta-feira (23), como forma de exigir melhores condições de trabalho e segurança.

De acordo com André Luis Garcia Santiago , presidente do Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado), durante período de 96h, de 20 a 23 de dezembro, os servidores devem realizar apenas os trabalhos de emergência. Neste período só serão permitidos o acesso a justiça e a saúde, que são direitos garantidos por lei.

Conforme Santiago, assembleia da categoria realizada na última quarta-feira (16), onde foi deliberado indicativo de greve, definiu ainda que, os agentes penitenciários só trabalharão com a porcentagem de 21 detentos para um servidor, atualmente são 60 por 1.

O sindicalista expõe uma preocupação quanto ao aumento da população carcerária que cresce em larga escala no Estado, sendo absurdamente desproporcional com ao número de servidores.

Em Mato Grosso do Sul, são 1.380 servidores para 14.634 detentos. Sendo que, 970 trabalham diretamente com os presos. Segundo Santiago, o conselho nacional de politicas criminais e penitenciários recomenda a média de 1 agente para cada cinco detentos. E atualmente, a proporção é de 60 presos para apenas 1 agente.

Ele cita o exemplo do presídio de segurança máxima de Campo Grande, que é composto por três pavilhões, com uma média de 900 presos por pavilhão para dois agentes.

Os agentes penitenciários pedem reorganização da carreira, materiais de trabalho, aposentadoria especial, cedida aos demais servidores da segurança pública, além de, contratações por meio de concurso público e segurança aos trabalhadores. A categoria deve fazer nova assembleia para definir se entram em greve ou não.

Riscos – Este ano, uma servidora foi feita refém em uma tentativa de fuga em Três Lagoas. Um Motim em ocorreu na cidade de Jardim. Um agente foi agredido em Rio Brilhante. E uma tentativa de fuga em Amambaí.

No último sábado (12), um agente penitenciário foi agredido por um detento em Três Lagoas. No mês passado, a direção da Penitenciária Federal de Campo Grande emitiu alerta interno sobre possíveis atentados contra agentes penitenciários.

Em setembro deste ano, Dyonathan Celestrino, de 23 anos, que ficou conhecido como 'Maníaco da Cruz', arremessou marmitas e feriu um agente penitenciário com uma ‘lança’ feita com um cabo de vassoura depois de ter um surto no IPCG (Instituto Penal de Campo Grande).

Recesso de fim de ano começa nesta semana no Judiciário e Legislativo
Na reta final de 2017, para alguns servidores a "folguinha" das festas começa mais cedo. Em orgãos Estaduais e Federais de Mato Grosso do Sul, tem re...
Curso de instrutor de trânsito do Detran oferece 50 vagas na Capital
O Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) está com inscrições abertas para o curso de Formação de Instrutor de Trânsito e...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions