A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

14/09/2011 12:29

Ao menos 15 já foram presos pela PF em operação contra contrabando

Paula Vitorino

Balanço oficial da operação será divulgado à tarde

A Operação “Marco 334” já prendeu pelo menos 15 pessoas envolvidas no esquema de contrabando em Mato Grosso do Sul, do total de 26 mandados de prisão preventiva expedidos. A informção é do balanço preliminar com os presos somente da Delegacia de Polícia Federal de Naviraí, onde a operação foi deflagrada.

Mas a previsão da PF é de que o número de presos possa já ter alcançado o previsto, já que o balanço oficial da Operação com as ações das 11 delegacias envolvidas será divulgado somente à tarde.

Além das prisões, a ação prevê o cumprimento de 37 mandados de busca e apreensão, 10 de condução coercitiva e seqüestro de 81 contas bancárias, além de móveis em nomes dos integrantes da quadrilha.

Também já foram apreendidos veículos e dinheiro, mas a quantidade e os valores ainda não foram divulgados. As ações continuam durante esta quarta-feira (14) ou até que todos os mandados sejam cumpridos.

O alvo da PF é desarticular cinco quadrilhas de contrabando de cigarro, com atuação na divisa do Brasil com o Paraguai, próximo às cidades de Mundo Novo e Eldorado. Os contrabandistas forneciam cigarros para todo Mato Grosso do Sul e os estados de São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Goiás.

Os mandados estão sendo cumpridos em Campo Grande e outros 9 municípios de MS (Naviraí, Dourados, Mundo Novo, Eldorado, Sete Quedas, Três Lagoas, Itaquiraí, Itaporã, Caarapó), além da cidade de Guaíra, no estado do Paraná, onde a quadrilha tinha ramificações. Participam da operação 169 policiais e 40 viaturas dos dois Estados.

A operação é resultado de 17 meses de investigações, com 40 inquéritos policiais, que resultaram na prisão de 57 pessoas e apreensão de 72 caminhões e carretas. Entre 2009 e 2010 foram apreendidos 31 milhões de maços de cigarro e só neste ano já são 10 milhões.

Segundo estimativa da Polícia Federal, o cigarro contrabandeado representa a sonegação de mais de R$ 11 milhões em impostos.

Mas as investigações também apontam que a quadrilha comercializa armas, medicamentos, eletrônicos, pneus, agrotóxicos e drogas.

O nome da operação faz menção ao marco número 334, um dos 901 que fazem a divisa do Brasil com o Paraguai. Situado entre as cidades de Mundo Novo/MS e Japorã/MS, ele é um ponto de passagem estratégico para os contrabandistas em geral e, coincidentemente, o número do artigo do código penal brasileiro que criminaliza o contrabando e o descaminho.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions