A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

20/10/2013 08:44

Apesar de proibido, 60% dos postos vendem combustível em garrafa pet

Viviane Oliveira
Adesivo avisa que está proibida a venda de combustíveis em garrafas pet. (Foto: Marcos Ermínio) Adesivo avisa que está proibida a venda de combustíveis em garrafas pet. (Foto: Marcos Ermínio)

Apesar da multa, que varia de R$ 300 a R$ 3 milhões, 60% dos postos de combustíveis no Estado desrespeitam a norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) que proíbe a venda e transporte de combustíveis em saquinhos plásticos e garrafas pet.

A determinação existe desde agosto de 2008 e quem faz a fiscalização no Estado é o Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor). De acordo com o superintende do órgão, Alexandre Rezende, há 2 meses o Procon fez uma inspeção e 60% dos postos de combustíveis foram autuados.

A venda de combustíveis fora do tanque do veículo só pode ser feita utilizando recipientes de plásticos rígidos ou metálicos certificado e registrado para este fim. Os não metálicos devem ter uma capacidade de 50 litros. 

Alexandre explica que o valor da multa depende do agravante, como por exemplo, se o posto de combustível for reincidente. “Como não chega denúncia para a gente, pois o consumidor quer comprar, a fiscalização já consta no nosso roteiro”, diz.

O coordenador de pista de posto na Avenida Ernesto Geisel com a Manoel da Costa Lima, Anderson Kenje Sumida, disse que desde agosto deste ano não vende mais combustível em vasilhames que não são apropriados.

O aviso com a proibição consta em todos os postos e alerta para, inclusive responsabilização. Por conta disso, já houve muita confusão no local. “A maioria quer burlar a lei, muita gente não entende e insiste, pede para falar com o gerente e só desiste depois da certeza que não vai ter jeito”, conta Anderson.

Acidentes - O uso do etanol para acender churrasqueira é a principal causa de queimaduras no Estado. No mês passado pelo menos cinco pessoas, em Campo Grande, sofreram queimadura de 2º e 3º grau durante o manuseio do combustível para acender churrasqueira e a chapa utilizada para fazer bife. 

Internado há mais de um mês na Santa Casa, Édipo da Silva Chaves, 25 anos, queimou 50% do corpo, quando participava de uma festa com os amigos no dia 8 de setembro, no conjunto Rancho Alegre. Na ocasião, mais três pessoas ficaram feridas. 

A mesma coisa aconteceu com Leonardo Campos de Almeida, 18 anos, que também foi acender o bife na chapa com etanol. O jovem comemorava o aniversário no dia 20 de setembro, em casa, na Vila Popular, quando houve o acidente. Nos dois casos foi utilizado o álcool combustível para acender a chapa.

Alguns postos já vendem galões dentro da norma estipulada pela ABNT para transporte de combustíveis. "A norma existe e o posto está fazendo a sua parte. Agora resta a cada um ter consciência de que o álcool é altamente inflamável e pode resultar em acidentes graves", finaliza o coordenador de pista.

Câmara Federal regulamenta carreira dos agentes comunitários de saúde
Com a presença de agentes comunitários nas galerias da Câmara, os deputados federais concluíram hoje (12) a votação do projeto de lei que regulamenta...
Anvisa libera serviço de vacinação em farmácias de todo o país
Farmácias e drogarias de todo o país vão poder oferecer o serviço de vacinação a clientes. A possibilidade foi garantida em resolução aprovada hoje (...


BOM DIA !!!
TRABALHO EM UMA REDE DE POSTOS DE COMBUSTIVEIS E GOSTARIA DE SABER COMO FAÇO PARA CONSEGUIR UM AVISO IDENTIFICANDO COMO É PROIBIDO A VENDA DE GASOLINA EM GARRAFA PET .
 
LEANDRO SOUZA SILVA em 20/01/2014 07:31:44
boa tarde aonde posso conseguir este adesivo.
 
jaison martins em 18/12/2013 15:24:54
Não vejo diferença entre o acondicionamento do álcool nos mercados a fora deles, daquele que colocamos em vasilhas de 5 litros em plásticos rígidos como PVC ou Poliestireno. Me parasse que é mais umas destas coisas, que por trás tem algum interesse econômico que no momento não esta explicito não no futura irá se mostrar.
 
Roberto Cunha em 18/12/2013 14:52:49
O problema do manuseio incorreto ou utilizá-lo para o fim errado é culpa de quem compra e não de quem vende!!! A hipocrisia sempre prevalece, é incrível!!! É tipo "vamos curar a dor de dente, arrancando todos eles". Mas como tudo gira em torno de ganhar dinheiro, é claro que vão ficar inventando mais e mais maneiras de coibir, proibir e dificultar a vida dos brasileiros. E quem usa o Álcool para fazer sabão de álcool como acontece aqui em casa??? Vou ter que comprar um galão de 50 litros especial para combustível, prá poder continuar fazendo meu sabão... ah, mas daqui a pouco vão dizer que também não posso mais fazer o meu sabão, tenho que comprar pronto, prá pagar os impostos... Aff!!! Cansada disso !
 
Claudia Aguiar em 21/10/2013 09:10:31
Ta mas e se caso alguém precise de combustível pro carro ou moto? Combustível é somente usado em automóveis, e não pra "ascender bife na chapa" se não ta acontecendo dessa forma, deveria existir campanhas tanto em postos como escolas conscientizando e educando cidadãos leigos pra que não façam isso. nunca deveriam proibir a venda pela irresponsabilidade de alguns, só complica mais ainda a vida do cidadão, caso alguém precise de combustível pro carro ou moto.
 
Frank Gomes em 20/10/2013 19:58:29
Essas normas e determinação da ABNT sempre complica a vida do cidadão, quer dizer se acabar a gasolina do carro, a pessoa agora está enrolada, se não tiver esses galões vai ter que chamar o guincho e ter um grande prejuízo, sabendo que uma garrafa pet facilitaria e muito a vida do cidadão, a grande maioria das pessoas não se acidentam, eu por exemplo as garrafinhas pet sempre me quebrarão o galho quando acabou a gas. do meu carro.
 
Ulisses Silva em 20/10/2013 18:40:43
Para quem não sabe, deixar faltar gasolina em veiculo automotor é infração pelo código de transito. Mas existem outro casos que se fazem necessária a compra de pequenas quantidades de combustível, e acho que essa proibição não faz sentido.
 
Alexei lima em 20/10/2013 16:52:53
O segundo caso de acidente citado na reportagem do Leonardo Campos de Almeida de 18 anos não foi com etanol (combustível) e sim com álcool comprado em supermercado. Conheço o Leonardo de vista e conheço vários amigos dele que confirmaram esta informação.
 
Roberto Dias Ferreira em 20/10/2013 14:30:47
Ninguem vai parar de fazer bife na chapa por causa de uma Lei sobre Segurança no Transporte de Combustível, Mesmo porque uma coisa não tem nada a ver com a outra, a SEGURANÇA NO MANUSEIO NA HORA DE FAZER O BIFE NA CHAPA NÃO TEM NADA A VER COM O MANUSEIO NO TRANSPORTE. Quem associa uma coisa a outra se acha muito esperto, mas na verdade é mais burro que o povo, a quem acham que esta enganando.
 
Elias Fernandes em 20/10/2013 12:06:20
Caraca, só complicam a vida do cidadão, e se faltar gasolina na rua e o carro parar e o único recurso é uma garrafa pet? até chegar ao posto isso resolve, Cada cidadão tem que ser responsável por seus atos, e não prejudicar a maioria por uma pequena parcela que usa de forma inadequada.
 
Luiz Alves em 20/10/2013 10:25:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions