A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

21/06/2013 20:51

Após manifestações, Dilma promete discutir pacto para melhorar serviços públicos

Luana Lourenço e Wellton Máximo da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff prometeu chamar os governadores e prefeitos das principais cidades do país e os líderes das manifestações populares para um grande pacto em torno da melhoria dos serviços públicos. Em pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV, Dilma anunciou que as ações do governo terão três focos.

O primeiro será a elaboração do Plano Nacional de Mobilidade Urbana, que privilegie o transporte coletivo. O segundo é a destinação de 100% dos royalties do petróleo para a educação, proposta que está em discussão no Congresso. Para melhorar a saúde, Dilma prometeu trazer mais médicos do exterior para ampliar o atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com a presidenta, o vigor das manifestações pode ser aproveitado para que sejam tomadas medidas que beneficiem a população e já começaram a produzir resultados, como a redução das tarifas de ônibus em diversas cidades brasileiras.

“As manifestações desta semana trouxeram importantes lições. As tarifas baixaram e as pautas dos manifestantes ganharam prioridade nacional. Temos que aproveitar o vigor das manifestações para produzir mais mudanças que beneficiem o conjunto da população brasileira”, declarou.

A presidenta citou a trajetória de defesa da democracia durante a ditadura como motivo para levar as reivindicações em consideração. “A minha geração lutou muito para que a voz das ruas fosse ouvida. Muitos foram perseguidos, torturados e morreram por isso. A voz das ruas precisa ser ouvida e respeitada e não pode ser confundida com o barulho e a truculência de alguns arruaceiros”.

Dilma disse ainda que não deixará de combater a corrupção. “Sou a presidenta de todos os brasileiros. Dos que se manifestam e dos que não se manifestam. A mensagem direta das ruas é pacífica e democrática. Ela reivindica um combate sistemático à corrupção e ao desvio de dinheiro público. Todos me conhecem. Disso eu não abro mão”

A presidenta prometeu ainda conversar, nos próximos dias, com os chefes dos outros poderes, governadores e os prefeitos das principais cidades do país para um grande pacto em torno da melhoria dos serviços públicos. Ela anunciou ainda que pretende receber os líderes das manifestações pacíficas, representantes de organizações de jovens, das entidades sindicais, dos movimentos de trabalhadores e das associações populares.

A mensagem foi ao ar em cadeia nacional de rádio e TV. Dilma passou o dia discutindo os protestos e manifestações que ocorrem no país e que ontem (20) reuniram quase 2 milhões de pessoas em 438 cidades. De manhã, a presidenta se reuniu com ministros, entre eles o da Justiça, José Eduardo Cardozo. Também recebeu o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Raymundo Damasceno.

A onda de manifestações pelo país começou em São Paulo, reivindicando a revogação do reajuste da tarifa de ônibus de R$3 para R$3,20. O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o prefeito da capital, Fernando Haddad, voltaram atrás no reajuste, mas os protestos continuaram e se ampliaram pelo país.

Entre as causas defendidas pelos manifestantes estão o fim da impunidade, da corrupção e a crítica aos gastos públicos com a Copa das Confederações e a Copa do Mundo. Também são contrários à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37, que limita o poder de investigação do Ministério Público.



Que pacto? Antes de assumir qualquer cargo público esses políticos fazem um "JURAMENTO" que serve pra que? Agora vêm falar de pacto? Eles precisam é de vergonha na cara, capacitação pois são muito despreparados e de correção exemplar em caso de desvio de conduta. A lei favorece a esses políticos passíveis de cometer apenas esses crimes de desvios de verbas públicas, corrupção, tráfico de influência e outros que apenas eles podem cometer e não se toma uma atitude digna para que sejam realmente punidos. OS BRASILEIROS ESTÃO CANSADOS DE ASSISTIR AO NOTICIÁRIO E VER UM SANGUESSUGA SOLTO E UM LADRÃO DE COMIDA DE UM SUPERMERCADO PRESO. Não que se deva ser benéfico a um ou a outro. Mas sim que se puna a TODOS. TODOS. Sem exceção.
 
Renato Reis em 22/06/2013 09:29:03
Nada adiantam estes planos se não parar a corrupção e cortar as despesas com os politicos (com as legislativas). O Brasil ja gasta tanto quanto Alemanha com educação (5,5% do PIB), NADA adianta aumentar isso, se 20% deste valor é desviado. Em vez de aumentar ainda mais os gastos do governo (para melhorar os serviços), é preciso fechar o ralo para onde some o dinheiro. Assim, sem aumento de gastos nenhum os serviços serão bons. Afinal, o Brasil ja arrecada a mesma quantidade do PIB em impostos (38%) que os Europeus. O problema não é quanto dinheiro é gasto com os serviços, o problema é que parte destes gastos é gasto de forma equivocado.
Agora os salarios com politicos (salarios, verbas de gabinete etc) são excessivas comparado com o exterior e DEVEM ser cortados em 50%, pelo menos!
 
Marcos da Silva em 22/06/2013 05:31:44
Não convenceu e aborreceu mais ainda!!! continua fazendo promessas vagas e ninguem quer medicos do exterior, queremos que valorizem os nossos , que são bons e mau pagos!
 
daniela dias em 22/06/2013 01:44:37
Vai chamar governadores e prefeitos para conversar? Sobre o novo percentual da comissão de cada um? Tem é que conversar com o povo. Sabe como? Tomando atitudes concretas e diretas com relação a redução de impostos e combate aos abutres que estão no poder (governantes, políticos, empresários e bancários poderosos e corruptores).
Simplesmente ficar condenando os vândalos não resolve nada, até porque a situação chegou a tal ponto por inércia e conivência do próprio governo, que sempre soube dos anseios da população e nunca tomou nenhuma atitude para resolvê-los. Não que eu concorde com a violência, mas nunca existiu em lugar nenhum do mundo onde a população tenha conseguido algum objetivo simplesmente conversando com os governantes. Esses “sujeitos” eleitos pelo povo só conseguem entender
 
LUIS CARLOS MARTINS em 21/06/2013 21:23:46
"Temos que aproveitar o vigor das manifestações para produzir mais mudanças que beneficiem o conjunto da população brasileira”, declarou." Que ninguém se iluda: é discurso meramente eleitoreiro. A sociedade tem sim que ocupar todos os espaços que forem ofertados pelo poder público, mas sem ilusão. E com cautela. Muita cautela para não cairmos em armadilhas dessa quadrilha que ora governa o país.
 
Fernando Silva em 21/06/2013 21:23:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions