A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

21/05/2013 09:10

Aquartelamento atinge 11 cidades de MS e em sete delas a adesão é total

Paula Maciulevicius

Cabos e soldados da Polícia Militar de toda área do 13º Batalhão, na região Leste e Oeste do Estado também aderiram ao aquartelamento na manhã desta terça-feira. Com o protesto, as cidades de Paranaíba, Costa Rica, Chapadão do Sul, Inocência, Figueirão, Paraíso das Águas e Cassilândia ficam sem efetivo nas ruas. De acordo com a ACS (Associação de Cabos, Soldados e Bombeiros Militares de Mato Grosso do Sul), além da Capital, as cidades de Três Lagoas, Ponta Porã e Aquidauana também estão em aquartelamento.

Segundo apuração do Campo Grande News, eles pretendem fazer ainda hoje panfletagem e carreata pelas ruas das cidades.

Em Campo Grande, policiais militares estão na Assembleia Legislativa, onde o presidente da Associação tem reunião com o presidente da Casa, Jerson Domingos (PMDB), que manifestou estar disposto a intermediar.

O aquartelamento já era ameaçado desde semana passada e foi mantido diante da negativa do reajuste proposto pelo Governo aos policiais, de 7%. As tabelas com reajustes chegaram à Assembleia Legislativa para apreciação dos deputados hoje.

Mega-Sena acumula e prêmio no sábado pode chegar a R$ 39 milhões
A Mega-Sena mais uma vez ficou sem vencer na noite desta quarta-feira (13) e, assim, acumulou. O prêmio pode subir para R$ 39 milhões no sorteio do p...
Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...


VAMOS VER SE NAO TEMOS FORÇA UNIDOSAGORA E HORA!
 
JUNIOR CELSO GOMES VIEIRA em 21/05/2013 10:53:38
só os policiais tem coragem de fazer greve, pois o restante de servidores do estado, só lamento, com essa miséria de "aumento' irrissório.
 
marcio da silva em 21/05/2013 10:31:22
Para piorar ainda mais a situação, o EXMO Governador mudou novamente a Legislação da PMMS, Agregados a partir de agora ocupa vagas, ou seja, Matou e acaba de enterrar a PMMS. Se nao havia perspectivas dentro da corporação, agora menos ainda. Companheiros vamos regaçar as mangas, ou mudamos esta situação agora, ou seremos obrigados a abandonar definitivamente a Instituição. Publiquem por favor.
 
juares rosa em 21/05/2013 10:19:59
Não concordo com o aquartelamento. Os PM/BM devem conversar e convencer o Governo de que os salários de MS é um dos menores do Brasil. A capacidade de sensibilizar o Governo deve ser das lideranças, apresentando propostas e fatos que direcione a autoridade ao convencimento de que deve atender as categorias PM/BM em seus pleitos, mesmo com a renuncia de algum projeto de obra para o Estado. Esse Governador sempre foi sensível as questões da PM/BM e deve ser considerado pelo muito que já fez pelas Instituições, apesar de que defendo que deveria ter feito mais. Uma das questões graves da PM, principalmente, é a questão do efetivo. Em 1995, a PMMS tinha aprox. 7.500 homens em seus quadros. Hoje, 19 anos depois não tem 5.000. Isso deve ser corrigido também, pois a população é que fica sem proteç
 
Alberto Roza em 21/05/2013 10:16:02
Esqueceram de mencionar que quase todas estas cidades são sede de batalhão e levam consigo toda região!
 
Luis Paulo de Almeida em 21/05/2013 10:03:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions