A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018

10/03/2009 17:14

Arcanjo tenta mais uma vez anular denúncia de homicídio

Redação

Os advogados de defesa de João Arcanjo Ribeiro, conhecido como Comendador, preso no Presídio Federal de Campo Grande, recorreu contra a decisão do STJ (Superior Tribunal de Justiça) que impediu a anulação do processo em que foi denunciado por homicídio qualificado e por direção de organização criminosa.

No recurso especial, a defesa de João Arcanjo alega violação do princípio da ampla defesa porque a audiência de interrogatório das testemunhas ocorreu no dia seguinte ao fim do prazo para apresentação da defesa prévia. O advogado sustentou que não teve tempo suficiente para se informar sobre as testemunhas de acusação, por isso pediu que o processo fosse anulado.

A relatora do recurso, ministra Laurita Vaz, rejeitou o recurso, concordando com o parecer do Ministério Público Federal (MPF) segundo o qual João Arcanjo é auxiliado pelo mesmo advogado desde julho de 2004 e as testemunhas foram arroladas desde a denúncia. Portanto, segundo o MPF, acusado e defensor tiveram tempo suficiente para averiguar as testemunhas. Além disso, a audiência foi realizada dentro do prazo legal.

A Turma deve julgar agora os embargos de declaração. Esse tipo de recurso serve para que se aprecie se a decisão foi omissa ou contraditória ou ainda pouco clara em algum ponto.

Ainda não há data para o julgamento.

Motoristas envolvidos em contrabando terão habilitação cassada
O motorista que for condenado por dirigir veículo usado para receptação, descaminho ou contrabando de mercadorias terá sua carteira de habilitação ca...
STF decide que Ministério Público pode cobrar multas de ações penais
O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (13) que o Ministério Público tem competência para ajuizar ações de cobrança de multas definidas em con...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions