A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

24/04/2010 18:39

Artuzi quer cortar ponto de professor que fizer greve

Redação

A greve parcial dos professores e funcionários administrativos da Rede Municipal de Ensino, iniciada há uma semana em Dourados (230 km de Campo Grande), fez o prefeito Ari Artuzi ameaçar cortar o ponto de quem aderir ao movimento e até em falar sobre convocação de outros professores.

Em entrevista à rádio Grande FM, neste sábado, reproduzida pelo site Dourados Informa, Artuzi disse que a prefeitura irá à Justiça "pedir a ilegalidade da greve" para cortar o ponto dos grevistas e que pode até convocar outros professores para não comprometer o ano letivo dos alunos.

"Os professores começaram a greve sem encerrar as negociações. Na segunda-feira vamos entrar na Justiça e pedir a ilegalidade da greve", anunciou.

O prefeito também fez uma nova proposta aos professores e servidores administrativos. Todos os funcionários da educação teriam 6% de reajuste salarial e um acréscimo de 4% de incentivo ao magistério para os professores que estiverem em sala de aula.

Pela proposta, haverá mais 5% para os servidores que fizeram o curso Pró-Funcionário, nesta ou na administração anterior.

A Prefeitura também concordou em reduzir a carga horária dos funcionários administrativos da Educação de oito para seis horas/dia.

"Gostaríamos de dar os 40% que o sindicato quer, ou aumentar até mais, até 100%. Mas não temos condições de fazer isso de uma só vez. Não quero ficar aqui reclamando, mas o repasse do Fundeb (Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica) vem diminuindo", afirmou Artuzi.

"Será que o salário de algum pai aumentou 40%? Será que algum trabalhador brasileiro terá aumento de 40% neste ano? Quero que os pais reflitam sobre isso, tirem suas conclusões e levem seus filhos para a escola na segunda-feira", acrescentou.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions