A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/02/2010 11:51

Autor de livro polêmico diz que "descarta a hipocrisia"

Redação

Alvo de uma polêmica, o estudante Vithor Torres lamenta ter sido "mal interpretado" já no primeiro livro da precoce carreira literária.

O aluno, de 15 anos, cursa o terceiro ano do Ensino Médio, e desde a quinta-série frequenta a escola Cnec (Colégio Cenecista Olíva Enciso), que agora protagoniza debate sobre a leitura de textos com palavrões.

Vithor diz que as críticas "levam a crer que o livro faz apologia à prostituição e ao uso de palavrões, o que não é verdade".

Segundo ele, a obra relata situações que presenciou durante uma viagem e "os palavrões fazem parte dessas situações e serviram para mostrar a conversa do dia-a-dia e dos personagens de sua história".

A obra "Dia 4, de Vithor Torres", foi adotada pela escola particular, dentro do projeto Conhecendo o Autor, para alunos da sexta série, mas despertou a ira da tia de uma aluna, por trazer palavrões e trechos considerados preconceituosos por ela, na narrativa em primeira pessoa.

O autor do livro defende que é preciso ler toda obra para entender o contexto, porque "não é possível entender a reflexão crítica que se faz a partir de frases soltas", diz o garoto de vocabulário incomum para adolescentes da mesma idade.

Para ele, tudo não passa de "hipocrisia", porque as crianças têm contato com "todo tipo de palavra e não pelos livros, já que no Brasil se lê muito pouco, mas sim pela TV e pela Internet", amplamente assistida e acessada.

Aluno nota 10 - A coordenadora Célia Tavares Rino elogia Vithor, diz que ele foi escolhido para participar do projeto porque é um bom exemplo de aluno e cidadão. "Sempre foi um brilhante aluno e um orgulho para a escola".

Sobre a reclamação de que o livro e o linguajar não são apropriados a alunos de 10 e 11 anos, Vithor diz acreditar na escola, e que o Cnec "conhece a maturidade de seus alunos". Na avaliação dele, o projeto "é voltado para a discussão responsável da linguagem literária e de situações cotidianas", que descobriu que tinha o poder de escrever quando tomou um ônibus em Campo Grande, com destino a São Paulo, e no percurso passou a anotar situações estranhas a ele.

Com a feição tranqüila, Vithor se expressa bem e diz que escreve em seu blog e no twitter usando um linguajar que "descarta a hipocrisia" . Os endereços eletrônicos dele são www.199torres.blogspot.com e twitter.com/vithortorres.

HOje, o tema foi debatido até na Assembléia Legislativa. Novos ataques foram feitos ao garoto, como o fato dele não ter dedicado a Deus a primeira publicação da sua carreria.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions