A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

07/03/2016 17:36

"Maior dificuldade é morar embaixo de lona", diz morador de favela

Transferência de barracos não seria suficiente para resolver situação das famílias

Thiago de Souza
Família ergue primeiro barraco em terreno doado no Vespasiano Martins. (Foto: Fernando Antunes)Família ergue primeiro barraco em terreno doado no Vespasiano Martins. (Foto: Fernando Antunes)
Energia elétrica já está disponível para famílias retiradas da Cidade de Deus. (Foto: Fernando Antunes)Energia elétrica já está disponível para famílias retiradas da Cidade de Deus. (Foto: Fernando Antunes)

As primeiras oito famílias retiradas da favela Cidade de Deus, no bairro Dom Antônio Barbosa, chegaram na tarde desta segunda-feira (7) ao terreno doado pela Prefeitura de Campo Grande no Vespasiano Martins. A situação, no entanto, não soluciona totalmente o problema, segundo moradores. “Estou feliz por ganhar um lote, mas decepcionado por ter de erguer e viver em um barraco”, disse o montador de móveis Maike Silva.

Assim que chegaram, os moradores, cerca de dez pessoas, se apressaram em erguer os barracos antes de escurecer ou de uma chuva cair, e mal tiveram tempo de conversar com a equipe de reportagem. Aos poucos, os móveis e outros objetos eram organizados próximos ao lote, de 200 metros quadrados, que iriam ocupar.    

Os barracos estavam sendo erguidos com lonas e cordas, doadas pela Prefeitura, na manhã desta segunda. Equipe do Executivo municipal permaneceu no local durante todo o dia, e disse que a meta é colocar 50 famílias no espaço.

O terreno, que compreende dois quarteirões, já tem uma rua no meio e um ponto de água potável. A energia elétrica foi ligada até o poste, mas só pode ser puxada quando os barracos estiverem erguidos. 

Outra dificuldade relatada pelos moradores é o solo permeável. Segundo eles, basta uma leve escavação para encontrar água no local. 

As famílias serão cadastradas e terão crédito para financiar materiais de construção e assim erguer as edificações, informou a prefeitura na tarde de hoje. Também foram disponibilizadas duas tendas e dois banheiros químicos, caso os moradores precisem durante a primeira noite. 

Solo no Vespasiano Martins é permeável e dificulta montagem de barrados. (Foto: Fernando Antunes)Solo no Vespasiano Martins é permeável e dificulta montagem de barrados. (Foto: Fernando Antunes)
Maike aprovou mudança mas esperava ter mais estrutura no novo local. (Foto: Fernando Antunes)Maike aprovou mudança mas esperava ter mais estrutura no novo local. (Foto: Fernando Antunes)
Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions