ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 29º

Capital

A 24 dias do Natal, negociação sobre horário estendido do comércio trava

Não houve consenso na convenção coletiva, que define, além do reajuste salarial, os horários especiais do comércio

Por Tatiana Marin | 01/12/2018 12:04
Movimento de consumidores no centro da Capital neste sábado (Foto: Danielle Valentim)
Movimento de consumidores no centro da Capital neste sábado (Foto: Danielle Valentim)

A 24 dias para o Natal, o horário estendido para o período de final de ano do comércio ainda não foi definido. O motivo é a falta de consenso na convenção coletiva entre empregados do comércio e os empresários que acontece anualmente e em 2018. As negociações, que se iniciaram em setembro, definem, além do reajuste salarial, as alterações de horários de trabalho.

Até o momento, 4 reuniões já foram realizadas entre os sindicatos dos empregados e o patronal para discutir os termos da negociação para o período de 01 de novembro de 2018 a 31 de outubro de 2019. Segundo informações do SEC (Sindicato dos Empregados no Comércio) de Campo Grande, os empregados aceitaram a proposta de reajuste, porém não estão de acordo com a retirada de algumas cláusulas colocadas pelo Sindicato Varejista de Campo Grande. A assessoria de imprensa do SEC não informou quais seriam as cláusulas e deve se pronunciar na próxima segunda-feira (03).

Conforme apurado pela reportagem do Campo Grande News, o SEC vai recorrer à justiça para dissídio na tentativa de homologar a nova convenção e manter os direitos adquiridos em convenções anteriores.

Em nota emitida pela Fecomércio, o gerente de relações sindicais da entidade, Fernando Camilo, afirma que a parte patronal ofereceu o índice de variação do INPC mais 20% sobre o índice, com um teto para os reajustes, e as homologações às rescisões e contribuição e taxas, de forma facultativa. Entretanto ele confirma o desacordo.  “Também houve divergência em alguns pontos de obrigações e cláusulas sociais”, diz.

Paralelamente, a ACICG (Associação Comercial de Campo Grande) e a CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Campo Grande sugeriram calendários de funcionamento para seus associados. Entretanto o SEC reafirma que sem acordo na convenção coletiva, os empregados não farão horário estendido. Sobre isso, o sindicato dos empregados também deve se pronunciar na próxima segunda-feira.

Reviva Campo Grande

As obras do Reviva Campo Grande não devem ser interrompidas durante o Natal. Conforme nota enviada pela Prefeitura de Campo Grande, serviços serão executados nas ruas transversais à 14 de Julho para não atrapalhar o comércio no local. O tráfego na via está liberado.

A partir deste sábado (1), até a próxima terça-feira (4) a rua Maracaju estará recebendo serviços de drenagem. Ainda neste ano deve ser realizada a drenagem na Mato Grosso, próximo ao córrego da Ernesto e o serviço deve chegar até à Calógeras, serviços estes que serão realizados na pista que tem sentido Ernesto - centro. Também serão executadas as calçadas nas duas primeiras quadras da 14 de Julho, sentido Fernando Corrêa - Sete de Setembro.