ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Abandonada, trecho de ferrovia volta a ter trilhos levados por ladrões

Por Aline dos Santos | 29/04/2017 17:45
Parte dos trilhos foi deixada ao lado a ferrovia, num indicio de que ladrão voltará para buscá-los. (Foto: Direto das Ruas)
Parte dos trilhos foi deixada ao lado a ferrovia, num indicio de que ladrão voltará para buscá-los. (Foto: Direto das Ruas)

Parte dos trilhos da ferrovia voltou a ser alvo de ladrões no entorno da estação desativada Lagoa Rica, em Campo Grande. Em janeiro, a ferrovia, num reflexo do abandono, teve barras de ferro arrancadas.

Com a divulgação no Campo Grande News, um empresário assumiu ter levado os trilhos para a casa e devolveu. Contudo, eles não foram fixados aos dormentes e, mais uma vez, foram furtados.

A reportagem apurou que o crime foi ontem (dia 28). Quem furtou ainda deixou quatro pedaços de trilho ladeando a ferrovia, num indício de que voltaria para levar o restante.

No mês de janeiro, quando houve a devolução do material furtado, a empresa Rumo ALL, responsável pela administração da ferrovia, informou, por meio de nota, que o “indivíduo procurou o advogado e sem nenhuma técnica e perícia, tentou recolocar os trilhos no local”.

Na ocasião, reportagem alertou de que os furtos poderiam se repetir. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Ferroviários de MS, os trilhos foram trocados em meados dos anos 2000, por isso são considerados novos.

O fim melancólico da ferrovia também se traduz no abandono da estação, localizada na saída para Três Lagoas. Ela foi tombada como patrimônio histórico, mas hoje é ruína. 

A ferrovia chegou a Campo Grande em 1914. À época, uma vila poeirenta numa região apenas vocacionada para a venda de boi magro. Com o trem, o eixo econômico se deslocou de Corumbá para Campo Grande, trazendo desenvolvimento e novos moradores.