ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SÁBADO  18    CAMPO GRANDE 33º

Capital

Acadêmicos de medicina veterinária da UFMS protestam por vagas em disciplina

Segundo alunos, pelo menos 30 pessoas aguardam para cursar matéria "pré-requisito" para seguir o curso

Por Liniker Ribeiro | 03/08/2021 18:00
Com cartazes, acadêmicos de medicina veterinária protestam em bloco da UFMS. (Foto: Direto das Ruas)
Com cartazes, acadêmicos de medicina veterinária protestam em bloco da UFMS. (Foto: Direto das Ruas)

Sem vagas disponíveis, acadêmicos de medicina veterinária da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) protestaram, na tarde desta terça-feira (3), com objetivo de cobrar explicações por parte da instituição em relação à falta de oportunidade para cerca de 30 alunos. Segundo eles, a disciplina, que é pré-requisito para outras matérias, impede que estudantes sigam em frente com o curso.

Aluna do sexto semestre, jovem, de 20 anos, que pede para não ser identificada, explica que a falta de vagas afeta alunos que precisam cursar a matéria “Patologia Geral”, que faz parte da grade no 4º semestre.

“É uma matéria obrigatória, daquelas que trancam outras matérias, ou seja, é um pré-requisito para outras disciplinas. Se eu não passar, eu tenho direito de fazer depois. Eu não fiz ela, porque estava de dependência no ano passado, e para pegar essa matéria, eu tinha que fazer outra”, comenta.

Ainda segundo ela, cerca de 30 pessoas enfrentam a mesma dificuldade. “É a primeira vez que eu tento me matricular, mas têm outras pessoas que estão à minha frente, que também não estão conseguindo”.

Na tentativa de cobrar explicações e novas vagas, grupo se reuniu para protestar em bloco da universidade. Os participantes percorreram corredores com cartazes nas mãos. Confira:

No oitavo semestre, ou seja, há um ano de se formar, outra estudante, de 22 anos, passa pela mesma situação. “Eu tinha uma dependência, que eu peguei no primeiro ano, que é pré-requisito para Patologia Geral. Depois disso, eu não tive oportunidade de pegar essa matéria por falta de vaga, são quatro semestres tentando”, conta Gabriela Garcia de Souza.

Presidente do Centro Acadêmico, a jovem conta ainda ter conseguido se reunir com a coordenação do curso e pró-reitores, para discutir o assunto. “Tivemos uma reunião produtiva esta tarde, entendemos pautas que a situação não envolve apenas coordenação, estão em instâncias maiores, não chegamos a uma solução efetiva, mas a vários caminhos para tentar definir”, explica.

Apesar disso, a representante dos alunos diz que, para este semestre, talvez não seja possível conseguir vagas suficientes para todos os alunos que necessitam cursar a disciplina. “São soluções a longo prazo, é uma burocracia muito grande, acho que 30 vagas não, talvez cinco”, acredita.

A reportagem procurou representantes da UFMS, por meio da assessoria de imprensa, para questionar a falta de vagas e entender o ocorrido. Até o fechamento da matéria, a solicitação enviada não foi respondida.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário