ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Ação contra sonegadores autuou 8 lojas e apreendeu "itens de origem duvidosa"

Operação Tributo começou na manhã de hoje e deve terminar na terça-feira com vistoria em mais 7 lojas

Por Ana Paula Chuva | 28/09/2020 16:30
Equipes durante fiscalização nesta segunda. (Foto: Marcos Maluf)
Equipes durante fiscalização nesta segunda. (Foto: Marcos Maluf)

Primeiro dia da ação conjunta contra sonegadores no Centro de Campo Grande terminou com 8 lojas autuadas por diversas irregularidades, entre elas  produtos vencidos, sem nota fiscal, sem informação em português e empresas funcionando sem alvará.

“Foram 8 autos de infração entre produtos vencidos, sem informação, sem prazo de validade, com origem duvidosa, sem nota fiscal, sem informações em português, sem dados obrigatórios, empresas sem alvará e licença do bombeiro”, explicou Marcelo Salomão , superintendente do Procon-MS.

A ação começou na manhã desta segunda-feira (28) e é realizada por equipes do Procon-MS, Polícia Civil e Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda)  e deve ser retomada na manhã desta terça-feira, onde serão fiscalizadas mais sete lojas.

A operação da foi desencadeada após várias denúncias. "Recebemos várias denúncias de consumidores por lojas que não emitiam nota fiscal, e apreendemos vários produtos como bolsas, chinelos, produtos pequenos sem informações, todos serão mandados para a perícia", explicou o superintendente.

“Por hoje encerramos as fiscalizações e vamos continuar amanhã em mais sete lojas”, completou Salomão.

Operação - Os alvos da Operação Tributo são lojas de presentes, utilidades domésticas e importados, que comercializam artigos de decoração, bijuterias, eletrônicos entre outros. Na relação de consumo, produtos que não tem informações em português ou possam apresentar risco ao consumidor.

Na mira das equipes são 15 lojas localizadas no centro de Campo Grande, sendo que 8 já foram visitadas e autuadas hoje e nesta terça as equipes estarão em mais sete estabelecimentos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário