A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Abril de 2019

18/10/2018 11:49

Ação contra tráfico tem flagrante de arma, preso e desfile de carrões na PF

Lista de apreensões inclui BMW, Mercedes-Benz, jet ski, quadriciclo e caminhão

Aline dos Santos e Mirian Machado
Modelo da Mercedes-Benz é avaliado em mais de R$ 100 mil. (Foto: Divulgação/PF)Modelo da Mercedes-Benz é avaliado em mais de R$ 100 mil. (Foto: Divulgação/PF)

Operação contra o tráfico, a Time Out transformou a superintendência da PF (Polícia Federal) de Campo Grande em cenário de desfile de carrões. Ao todo, a Justiça decretou o sequestro de 96 veículos, que, lado a lado, no pátio da delegacia, mostram o vigor financeiro do comércio da cocaína.

Num imóvel da Rua Bahia, na Vila Gomes, foram apreendidos uma caminhonete Toyota Hilux e um GLA 200 da Mercedes-Benz. O segundo veículo é ano 2016, com avaliação acima de R$ 100 mil. A operação ainda apreendeu um BMW, jet ski, quadriciclo e caminhão.

Na ação, foi encontrado um revólver calibre 38 numa mala, com registro de flagrante por posse ilegal de arma de fogo, e um homem, com roupa de interno, chegou preso à Polícia Federal.

Em cinco meses, a polícia apreendeu uma tonelada da droga e, nesta operação, a Justiça determinou o sequestro de 96 veículos, adquiridos com o lucro do tráfico.

Ao todo, 43 policiais federais cumprem seis mandados de prisão e oito mandados de busca e apreensão. As ordens judiciais, expedidas pela 2ª Vara Criminal Residual de Campo Grande, são cumpridas na Capital e Três Lagoas.

BMW também foi apreendida nesta quinta-feira. (Foto: Divulgaçãp/PF)BMW também foi apreendida nesta quinta-feira. (Foto: Divulgaçãp/PF)
Caminhão foi levado para pátio da superintendência da PF. (Foto: Marina Pacheco)Caminhão foi levado para pátio da superintendência da PF. (Foto: Marina Pacheco)

A investigação começou em outubro de 2017 para apurar informações de que moradores da Capital mantinham galpões na área urbana, onde caminhões eram carregados com cocaína e se dirigiam a outros Estados.

Os lucros eram utilizados na aquisição de imóveis e veículos, registrados, em sua grande maioria, em nome de “laranjas”. Durante a apuração, foram realizadas três prisões em flagrantes em Mato Grosso do Sul e São Paulo, além da apreensão de três caminhões.

A Justiça bloqueou contas bancárias e decretou a indisponibilidade de imóveis. Os presos são conduzidos para a superintendência da Polícia Federal em Campo Grande. Se condenados, poderão cumprir penas que ultrapassam 20 anos de prisão.

Com roupa de interno (de azul), homem chega preso à Polícia Federal. (Foto: Marina Pacheco)Com roupa de interno (de azul), homem chega preso à Polícia Federal. (Foto: Marina Pacheco)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions