A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

10/05/2012 17:15

Ação do Gaeco fechou cassinos, recolheu máquinas e prendeu policial

Nadyenka Castro

Operação foi deflagrada nesta quarta e quinta-feira e terminou com caça-níqueis e junkebox apreendidos e pessoas presas

Máquinas caça-níquel e de junkebox foram apreendidas pelo Gaeco. (Foto: Elverson Cardozo)Máquinas caça-níquel e de junkebox foram apreendidas pelo Gaeco. (Foto: Elverson Cardozo)

Operação realizada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) nesta quarta e quinta-feira, em Campo Grande, terminou com cassinos fechados, pessoas presas e máquinas de caça-níquel e de junkebox apreendidas.

Entre os presos está um policial civil da ativa e foi verificado o envolvimento também de policiais aposentados.

De acordo com o MPE (Ministério Público Estadual) a operação Orfeu é resultado de três meses de investigação e resultou em 30 pessoas levadas para o Gaeco.

Destas 30, 18 foram autuadas em flagrante e liberadas após pagamento de fiança. Entre elas, um investigador de Polícia Civil lotado na Deops (Delegacia de Ordem Política e Social). As demais pessoas assinaram Termo Circunstanciado de Ocorrência.

Foram fechados diversos cassinos clandestinos que funcionavam em residências, resultando na apreensão de 37 máquinas caça-níquel, mobiliários, documentos com a contabilidade da atividade e anotações com referência a endereços de pontos de jogos, frequentadores e responsáveis pela contravenção.

Houve fechamento ainda de fábricas clandestinas, apreensão de 31 máquinas de música (“jukebox”) não licenciadas, 32 carcaças e diversos componentes utilizados para a montagem dos equipamentos, bem como para a montagem de máquinas caça-níquel.

Também foram recolhidos, para análise e investigação, quatro CPU´s, cinco HD´s externos e três notebooks, que passarão por perícia.

Conforme o Gaeco, foi verificado que a quadrilha responsável pelas máquinas - de junkebox e de caça-níquel - seria composta também por agentes policiais da ativa e aposentados. Estes policiais davam suporte para a prática de ilícitos.

A apuração também apontou o envolvimento de pessoas que já foram alvo de investigação nas operações Xeque-Mate, desenvolvida pela Polícia Federal em 2007, e Las Vegas, desenvolvida pelo Gaeco em 2009, ambas de combate à jogatina.

Também foram apreendidos R$ 3.929,00 em espécie, diversas folhas de cheque, 200 munições calibre 40 e 84 de calibre 38 - algumas delas de origem estrangeira -, e dois revólveres calibre 38.

De acordo com o Gaeco, a investigação continua com o objetivo de identificar os demais integrantes da quadrilha.



PARABENS A PROMOTORIA DESTE ESTADO TANTO ESTADUAL COMO FEDERAL, ESTÃO NO CAMINHO CERTO, DEFENDER A SOCIEDADE, QUE NÃO SABE EXIGIR OS SEUS DIREITOS, DEUS FORTALEÇA OS TRABALHOS DESSA CONSAGRADA INSTITUIÇÃO DE DEFESA SOCIAL, QUE SAIA AS RUAS, CONSCIENTIZANDO E DANDO EXEMPLOS EXCELENTES, POIS O POVO SÓ APRENDE SENDO PUNIDO, PORQUE PARECE QUE PREVENTIVAMENTE, NÃO SE APRENDE NADA, PARABANS PELO TRABALH
 
pedro braga em 11/05/2012 08:07:39
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions