ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEGUNDA  21    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Acordo sobre pagamento com dinheiro em coletivos pode ser revisto, diz Assetur

Por Jeozadaque Garcia | 16/03/2012 19:23

O TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado no ano passado entre MPE (Ministério Público Estadual), Prefeitura de Campo Grande e empresas concessionárias do transporte coletivo, que trata sobre o pagamento com dinheiro nos ônibus, poderá ser revisto.

Segundo o presidente da Assetur (Associação das Empresas de Transporte Coletivo Urbano), João Resende, o Termo abre brechas, já que possibilita apenas ao “absolutamente desavisado” pagar a tarifa com dinheiro.

“O TAC parte do pressuposto de que o povo é honesto. O usuário pode pagar no dinheiro, mas sabe que há uma orientação para pagar no cartão para evitar assaltos”, comenta.

O TAC foi firmado com o objetivo de tirar o dinheiro dos ônibus, como medida para coibir a ação de bandidos. Ele prevê o fim de dinheiro nos ônibus de forma gradual.

“Podemos sugerir uma melhora na redação e aprimorar de acordo com a nossa realidade. Sentimos boa fé em todas as partes”, garante.

Nesta quinta-feira, a advogada Vanda Aparecida de Paula, de 40 anos, procurou a Polícia Civil e denunciou a recusa de um motorista de ônibus em receber dinheiro como pagamento da passagem.

Segundo Resende, a advogada era cliente e sempre pagava a tarifa com cartão. O motorista já a conhecia e tentou dialogar, insistindo para ela não usar dinheiro. Alguns clientes, inclusive, teriam se oferecido para pagar a tarifa, o que foi recusado pela advogada, ainda de acordo com o diretor da Assetur.

“O motorista é orientado a nunca deixar de transportar o usuário. Ele ficou até supreso quando a mulher insistiu em pagar no dinheiro. É um caso isolado, mas que preocupa”, continua.

Desde agosto do ano passado o cartão da Assetur é utilizado como forma de pagamento. No mês passado somente o cartão passou a ser aceito. A iniciativa foi feita para reduzir os assaltos que aconteciam diariamente nos coletivos.

A Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e Assetur registraram diminuição nos assaltos. Nessa quinta-feira (15), a cidade completou 18 dias sem registro deste tipo de ocorrência.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário