A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

30/09/2016 10:22

Acusado de matar mulher asfixiada permanece em silêncio durante júri

Viviane Oliveira e Julia Kaifanny
João Batista preferiu ficar em silêncio durante julgamento nesta sexta-feira. (Foto: Julia Kaifanny) João Batista preferiu ficar em silêncio durante julgamento nesta sexta-feira. (Foto: Julia Kaifanny)

Acusado de matar a mulher asfixiada há 6 anos, João Batista Silvério Pereira, 69 anos, permaneceu em silêncio durante julgamento nesta sexta-feira (30), na 2º Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande.

O crime ocorreu no dia 4 de dezembro de 2010, na Rua Projetada, no Bairro Bosque de Carvalho, na Capital. Em fase de inquérito policial, João confessou que matou a mulher Maria Lúcia de Souza, 45 anos, com quem mantinha relacionamento há 3 meses.

Conforme a promotora de Justiça Daniela Cristina Guiotti, consta na denúncia que no dia do crime, os dois chegaram em casa bêbados e começaram a discutir, porque a vítima queria que o homem fosse embora da residência dela. 

Ele relatou que durante a briga, Maria o agrediu com uma faca e para se defender a segurou pelo pescoço e bateu a cabeça dela contra a parede, momento em que vítima ficou desacordada e João aproveitou para fugir.

O réu afirmou que não sabia da morte da mulher e quando ficou sabendo se entregou, quatro dias após o crime, na delegacia de São Gabriel do Oeste. Ele foi acompanhado de um advogado de defesa, prestou depoimento e foi liberado, pois já havia passado o flagrante.

Ainda segundo a promotora, o réu relatou que ao sair de casa na noite do homícidio ligou para o número de emergência avisando que tinha uma pessoa ferida em casa, porém não há registro dessa ligação no Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Corpo de Bombeiros. “Ele se contradisse várias vezes durante depoimento à polícia”, diz Daniela Cristina.

O crime não teve testemunha. Como o casal estava há pouco tempo juntos, a família da vítima não conhecia João Batista. O resultado do julgamento deve sair no final da tarde desta sexta-feira. Sete pessoas compõem o corpo de jurados.

Caso - Maria Lúcia foi encontrada morta no quarto dos fundos de sua casa. O corpo foi encontrado pela Polícia Militar depois que vizinha suspeitou do desaparecimento da vítima. Ao chegar à casa, os policiais encontraram o corpo de bruços no chão.

Homem que asfixiou e matou mulher em 2010 será julgado nesta sexta-feira
Será julgado a partir das 8h desta sexta-feira (30) pela 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande, João Batista Silvério Pereira, idoso que asfixi...
Ceinf recebe nesta quinta parque de pneus construído por detentos
Acontece nesta quinta-feira (14), a partir das 8h no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Rafael Abraão - CAIC Aero Rancho, a entrega do parque constr...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions