A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

19/07/2011 13:19

Advogado diz que testemunhas podem derrubar tese da polícia sobre caso Marielly

Francisco Júnior

Advogado este reunido com delegado nesta terça-feira

O advogado David Moura Olindo, que representa o enfermeiro Jodimar Ximenes Gomes, preso desde o último 13 por ser acusado de participação na morte de Marielly Barbosa Rodrigues, de 19 anos, afirmou que duas testemunhas podem derrubar a tese da polícia sobre a morte da jovem. Ele esteve hoje (19) na DEH (Delegacia de Homicídios) e se reuniu com o delegado Edilson dos Santos Silva e pediu esclarecimentos sobre o inquérito policial.

De acordo com o advogado, no dia 21 de maio, data do desaparecimento de Marielly, uma funcionária do setor de limpeza do Aeroporto de Campo Grande disse que entre 18h e 18h30 viu a jovem chorando no banheiro do local e que ela estava acompanhada de duas amigas. Segundo ele, a testemunha afirmou ainda que avisou a família de Marielly sobre o fato. E que depois disso, todos os cartazes com a foto dela que estavam no aeroporto foram retiradas.

Conforme o advogado, o horário em que a mulher disse que viu a jovem no banheiro é o mesmo em que a polícia diz que consta o registro de uma ligação recebida no celular de Hugleice da Silva em Sidrolândia. “A erb (estação rádio base) registrou a ligação de 18h02, mas como se a mulher viu a Marielly no aeroporto. Isso tem que ser investigado”, disse o advogado.

Pelas investigações da polícia, neste horário o cunhado estava com Marielly em Sidrolândia.

Segundo David Moura, outro testemunho que pode alterar a tese da polícia é o de um técnico da enfermagem da Santa Casa que afirma ter visto a jovem às 12h55 do dia 23 de maio, dois dias depois do desaparecimento, no corredor do pronto socorro do hospital acompanhada de duas mulheres, que aparentavam ter entre 18 e 20 anos. “Ele disse ser capaz de reconhecer as duas moças”, relatou David Moura.

A assessoria da Santa Casa de Campo Grande informou que não consta nenhum prontuário médico este ano com o nome de Marielly Barbosa Rodrigues.

O advogado disse que vai pedir as imagens do circuito interno de segurança do hospital e do Aeroporto.

David Moura desconsiderou o depoimento prestado por uma mulher que disse a polícia que viu Marielly na casa de Jodimar no dia 21 e que no local o enfermeiro fez o aborto dela. “No primeiro depoimento ela disse que não tinha certeza. No segundo ela prestado no dia 5 de julho ela falou que tinha certeza. Tem contradição".

Para ele, a polícia não está dando importância para o que seu cliente diz. “Por que só acredita na versão do Hugleice? Meu cliente não mentiu em nenhum momento. O que ele não tem valor?”, indagou.

O advogado disse que pretende acionar a OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil) para que a instituição acompanhe as investigações sobre o caso.

Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


a autoridade esta esperando os advogados dos assassinos conseguir um habeas corpus , ai todo mundo sai da cadeia por falta de provas , ai o mes que vem é decretado a prisão deles novamente , ai meus queridos eles ja vão estar com pé na estrada faz horas , como sempre acontece com a nossa justiça brasileira ....
 
neiva de souza em 21/07/2011 05:41:03
É verdade nossa justiça as vezes deixa a desejar, e quem realmente tem que pagar muitas das vezes acaba não pagando, como no caso do lutador que vai ser solto. Eu acho que a justiça não só do MS mais do nosso Brasil deveria ser mais severa e impor mais punições a quem realmente deve pra justiça.
 
Anita de Oliveira em 20/07/2011 09:46:11
É estranho!!!
Primeiro: a família ocultou muitas informações, e eu acredito que ainda esteja escondendo. E isso atrapalhou a Polícia Civil (PC);
Segundo: o advogado do enfermeiro traz novas informações. Será que isso é estratégia, uma forma de ganhar mais tempo e continuar atrapalhando o trabalho da PC?
Terceiro: até agora eu não vi o advogado do cunhado se manifestar. Quem está defendendo
esse rapaz?
Quarto: será que a PC está ouvindo os "colegas de trabalho" da falecida????
Quinto: se a PC já tinha provas convincentes sobre o caso, porque até agora não periciou a camioneta? Vai esperar até quando para isso? Isso deveria ser de imediato. Aliás, a
camioneta está no pátio da PC????

Por um lado eu concordo com o advogado do enfermeiro... Fala-se muito do enfermeiro e
quase nada do cunhado, da mãe e irmã da falecida....

Será isso uma estratégia da PC ... ou a PC está sendo tendenciosa?????

Perguntas que não querem calar
 
Vanderley Chiquito em 20/07/2011 08:45:28
Realmente, Agrimar. Já faz tanto tempo que tudo isso aconteceu, não há possibilidade de se lembrarem até dos horários que avistaram fulana ou cicrana chorando. Pra mim, isso já é mais alguma coisa para atrapalhar as investigações, que já não estão indo bem...
 
Thiago Mendes em 20/07/2011 08:33:40
EU,ACHO QUE SE FAZEM EXAME DE DNA EM FOSSEIS DE MUMIAS,PORQ FALARAM QUE NÃO É POSSIVÉL FAZER UM EXAME DE DNA .EM UM FETO ENCONTRADO Q PODERIA SE DE MARILLY.POIS BEM É MUITO FACIL E SO COLETAR EXAME DO CUNHADO OU EXUMAR O CORPO DE MARILLY QUE LOGO TERÃO UMA RESPOSTA DE QUEM É O PAI.......OU SERA QUE AKI NO TERCEIRO MUNDO É IMPOSSIVÉL!!!!!!!???????????
 
solange obara nascimento em 20/07/2011 08:24:44
acho q tem gente grande por traz disto, mas a casa vai cair ...hehehe
 
fabio santos em 20/07/2011 02:38:44
É preciso lembrar que os celulares normalmente registram mensagens, telefonemas e até ligações não atendidas pelo horário oficial de Brasília. 18h02 pode significar 17h02, pelo horário daqui. Quanto ao uso da torre de Sidrolândia, somente um parecer técnico da própria operadora poderia confirmar se apenas ligações feitas de Sidrolândia a utilizam, ou se chamadas a partir de determinadas regiões de Campo Grande também poderiam passar por lá... O advogado está certo em chiar, porque tudo que não for dito pelo suspeito na presença de um juiz agora poderá vir a ser negado posteriormente e ficar o dito pelo não dito. Além da confissão, é preciso provas incontestáveis.
 
Robson Ramos em 19/07/2011 11:33:07
Essa polícia está muito devagar. e a família só atrapalha mentindo nas invertigaçoes, O Euzébio que é um pessoa pública querida de Taquari e usa a sua imagem pra defender uma criminoso. Uai Euzébio o que está acontecendo? você pode sair sujo nesta história hein!!! quem é mesmo seu sobrinho? ah era a Marielly!!!!
 
Ana Maria em 19/07/2011 09:40:05
Porque o cunhado dela se preocupou em fazer um aborto, ao invés de orienta-la a criar um filho. Será que se parecia com ele??
 
Ivam Cartides em 19/07/2011 07:29:30
Bem lembrado Elias Barbosa, o caso Murilo foi um fato que só veio desmoralizar a justiça do nosso estado. Merecia ser investigado pela PF.
 
j. carlos em 19/07/2011 06:53:58
eu nao sei quem e o pai da maryele, porque todos dizem que quem sustentava a familia era o cunhado, a mae da menina tem namorado?
 
luiz fernandes em 19/07/2011 03:22:42
É mais um caso que está cheirando que não vai dar em nada, a policia fala uma coisa, o adv. do enfermeiro (e quem será que esta bancando??) fala outra, o adv. do cunhado fala outra, e assim vai caminhando, até cair no esquecimento e arquivamento do processo, como aconteceu com o pobre Murilo Alcalde (famoso crime do Motel), que ninguem fala mais nada e já morreu o assunto.
Resumindo: Só se ferra realmente quem morreu... infelizmente essa nossa justiça pune quem ela quer e não quem precisa ser punido.
 
Elias Barbosa de Arruda Arantes em 19/07/2011 02:28:03
Olha, esse caso ta longe mto longe de ser fechado com todos os elos ligados, é preciso que a polícia continue agindo com toda calma e toda caltela que teve até agora, sim porquê em uma hora a mais ou uma hora a menos pode acontecer muita coisa e vale lembrar que os peritos foram claros, "Marielly pode ter morrido no mesmo dia do desaparecimento ou no máximo 6 dias depois", outra coisa com relação as testemunhas, é fácil recordar um fato que se vê, mas lembrar datas e horários exatos depois de algum tempo, não é tão fácil assim! Portanto, a meu ver todas as ipóteses levantadas tem que serem consideradas, imágens de segurança tem ajudado solucionar vários casos e pra justiça é muito fácil conseguí-las...
 
Agrimar Felix em 19/07/2011 02:23:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions