ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 30º

Capital

Alvo de preconceito, Praça do Preto Velho é revitalizada por grupo de amigos

Fora a limpeza, lixeira e placas com frases de escritores do Estado foram instaladas pelos moradores

Por Viviane Oliveira e Marcos Rivany | 24/01/2021 10:25
Grupo pinta o monumento do Preto Velho (Foto: Marcos Maluf) 
Grupo pinta o monumento do Preto Velho (Foto: Marcos Maluf)

Um grupo de frequentadores, moradores da região, resolveu se unir na manhã deste domingo (24) para revitalizar a Praça do Preto Velho, localizada entre as avenidas Noroeste e Salgado Filho, no Jardim Paulista, em Campo Grande. Com 25 anos de existência, o local que representa as religiões de cultos afro-brasileiros já foi alvo de inúmeros preconceitos.

O professor Fábio Luiz de Farias da Silva, 42 anos, foi um dos criadores do grupo de simpatizantes da praça, no qual recebeu o nome “pertenSER”. Ele disse que o isolamento fez muita gente desenvolver um olhar de afeto por espaços pouco apreciados antes.

"Nesse período de isolamento, as pessoas passaram a frequentar mais a praça e daí aumentou a quantidade de lixo. Há duas semanas, tivemos a ideia de vir aqui para fazer uma limpeza. Hoje estamos fixando placas de orientação também. Tem muitos frequentadores assíduos no grupo, professores que dão aulas aqui. Tivemos apoio de muita gente, tem quase 15 pessoas ajudando hoje”, disse o professor.

Placas com frases de escritores do Estado foram afixadas no espaço (Foto: Marcos Maluf) 
Placas com frases de escritores do Estado foram afixadas no espaço (Foto: Marcos Maluf)

Fora a limpeza, lixeira e placas com frases de escritores do Estado foram instaladas pelos moradores. O monumento do Preto Velho, que já foi queimado, recebeu uma pintura nova. Os materiais usados são de reciclagem e de doações.

Algumas frases dos livros da professora e escritora Eva Vilma Souza Barbosa, 35 anos, estão estampadas nas placas, que foram espalhadas pelo espaço. Todas elas carregam trechos de escritores de MS. "O movimento começou com algumas pessoas que vêm aqui todos os dias. Se é um lugar que tá servindo muito pra gente, por que não cuidar?", questiona.

O pai de santo e secretário do Fórum permanentes das Religiões de Matriz Africana de MS, Roberto Cardoso, 40 anos, foi dar uma mão para o pessoal que está cuidando da praça. “Eles não fazem parte da religião, mas são simpatizantes e perguntaram pra gente como proceder e nos ajudamos. A gente vê que tem muita intolerância religiosa, principalmente com a imagem do Preto Velho. Já até colocaram fogo na imagem e hoje o pessoal está aqui cuidando”, comemora.

Preto velho recebeu pintura nova (Foto: Marcos Maluf) 
Preto velho recebeu pintura nova (Foto: Marcos Maluf)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário