ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 31º

Cidades

Após denúncia, polícia apura casa onde adolescentes se encontravam para fazer sexo

Por Viviane Oliveira | 23/08/2011 19:21

"No quarto eu vi os jovens bebendo e fazendo sexo", diz mãe de adolescente que indicou local onde acontecia festas entre alunos

Mãe de adolescente disse que fez denúncia e polícia dizia que não poderia fazer nada. (Foto: Simão Nogueira).
Mãe de adolescente disse que fez denúncia e polícia dizia que não poderia fazer nada. (Foto: Simão Nogueira).

Após matéria divulgada no Campo Grande News, mostrando o caso de uma mãe que pedia ajuda para tirar filha de 12 anos de suposto clube de sexo, a Polícia Civil e o Conselho Tutelar decidiram investigar o caso. Grupo de adolescentes usava uma casa localizada na rua Dona Albertina Rosa, no bairro Iracy Coelho, em Campo Grande, para festas. segundo a adolescente de 12 anos que disse ter frequentado o local mais de uma vez.

A manicure Zilma Costa Barreto, 30 anos, levou na tarde desta terça-feira a filha de 12 anos ao IMOL (Instituto Médico Odontológico Legal) para fazer corpo de delito. De acordo com ela, a Polícia foi até a casa do adolescente de 16 anos e encontrou uma porção de maconha em poder de um dos estudantes.

“Segundo a manicure, os adolescentes estudam em uma escola estadual no bairro e ‘matam aula” para se encontrarem. Na presença da mãe, a adolescente contou que o convite é feito de boca em boca dentro da escola. A menina confirmou que já fez sexo uma vez na casa.

Eu fui até a casa e encontrei aquelas crianças bebendo vodca e ouvindo som alto. “No quarto eu vi os jovens bebendo e fazendo sexo”, disse a mãe. Em outro cômodo as garotas com roupas íntimas dançavam para os meninos que estavam só de sunga”, completa.

O Conselho Tutelar investiga o caso. Segundo a conselheira Cassandra Szuberski, o caso é grave.

Na última sexta-feira (19), Zilma foi até a Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude) comunicar o caso para a Polícia. Ela conta que dias antes registrou um boletim de ocorrência contra o garoto por ameaça. Ela foi ameaçada pelo adolescente no dia que esteve na casa dele à procura da filha.

A manicure conta que atualmente vive com um homem que não é pai das duas meninas mais velhas. Conforme ela, o ex-esposo disse que ela é culpada por tudo isso que está acontecendo com a garota, o que a deixa mais revoltada ainda.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário