A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

05/01/2016 09:06

Após morte das duas filhas, avó agora briga para ter a guarda das netas

Luana Rodrigues
Michelle Maruyama e Akemi Maruyama foram estranguladas e tiveram os corpos queimados. (Foto: Reprodução/ Facebook)Michelle Maruyama e Akemi Maruyama foram estranguladas e tiveram os corpos queimados. (Foto: Reprodução/ Facebook)

Como se não bastasse o sofrimento pela perda das duas filhas de maneira trágica, Maria Aparecida Amarilha Scardin, agora precisa se preocupar com a guarda das duas netas. A mãe de mãe Akemi e Michelle Maruyama, soube por uma parente das filhas do Japão, que o avô paterno quer a guarda das crianças e agora está preocupada em perdê-las.

"Ela quer ir urgente, porque está muito preocupada com essa notícia, e pior, ela não ao certo o que fazer quando chegar lá", conta Maria de Oliveira, amiga de Maria Aparecida, que está a ajudando em tudo.

Maria explica que foi uma prima das jovens mortas que falou sobre o interesse do avô paterno em pedir a guarda das crianças. Como a avó não fala o idioma japonês e também não entende das leis do país, a amiga acredita que ela deveria ir acompanhada de alguém do Palácio do Itamaraty, ou da embaixada brasileira no Japão. "Eles ligaram ontem, disseram que vão dar assistência, mas acho que ela precisa desse acompanhamento técnico direto, e até agora nada foi garantido", diz.

Mesmo que consiga a guarda das meninas, a avó tem outro problema a enfrentar, ainda não conseguiu as passagens para trazer as crianças de avião ao Brasil. "Cada passagem custa cerca de R$ 9 mil e com a oscilação do dólar podem ficar mais caras, tem também a estadia delas lá, nada disso foi conseguido ainda", ressalta preocupada.

Já as passagens de ida e volta de Maria Aparecida foram doadas, mas diante de tantas despesas, a família está aceitando doações de qualquer valor. A conta para depósito é do Banco do Brasil, número 13176-8, agência: 2951-3.

A amiga conta ainda que Maria Aparecida está bastante abalada, deixou de atender ligações e conta com o apoio dos amigos para resolver as questões do caso. "Ela está passada, porque está caindo a ficha agora, mas estamos tentando dar todo o auxílio, agradecemos a quem já ajudou", pontua.

Crime - Os corpos foram encontrados depois que bombeiros foram acionados para conter um incêndio no apartamento onde elas estavam. O principal suspeito é o marido de Akemi, um peruano, que está preso.

Akemi vivia no local com os duas filhas dela, uma de três e outra de cinco anos, que estão sob proteção da polícia. Elas moravam há 12 anos no distrito Ippongi-choum, na cidade de Handa, no Japão.

A polícia acredita que o incêndio foi causado por gasolina, espalhada propositalmente no local após as duas mulheres serem mortas. Um galão de 5 litros de gasolina foi encontrado sobre a pia da cozinha.

Akemi e Michelle serão cremadas, segundo a mãe, e somente as urnas com as cinzas serão trazidas para o Brasil.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions